O jornal The New York Times publicou uma matéria relatando como o veículo sofreu ataques de hackers chineses durante os últimos quatro meses. Segundo o jornal, as investidas comprometeram seu sistema de computadores para atingir repórteres específicos e, apesar de já terem sido contidas, ainda há muitas questões em aberto sobre elas.

De acordo com o Times, oficiais do governo chinês alertaram o jornal a respeito de uma investigação sobre o enriquecimento dos parentes do primeiro-ministro Wen Jiabao. Após o aviso, o veículo pediu ajuda à AT&T (responsável pela segurança interna do jornal) para monitorar possíveis ataques.

No dia 25 de outubro, quando a matéria sobre Jiabao foi publicada, a AT&T então informou que havia razões para acreditar que o sistema interno da publicação havia sido invadido por militares chineses. Como nem a AT&T e nem o jornal não puderam conter os ataques, o grupo de comunicação contratou os serviços da firma de segurança privada Mandiant.

De acordo com a última reportagem do Times, uma análise forense revelou que o ataque foi direcionado diretamente ao jornalista responsável pela investigação do primeiro-ministro chinês. Para o jornal, a busca pelas fontes do artigo pode ter sido um dos principais objetivos do ataque.

Enquanto as evidências de que foram exatamente militares chineses que realizaram o ataque não são conclusivas, o jornal aponta diversos sinais que sugerem a intromissão militar em seus sistemas. Um exemplo foi a utilização de computadores de diversas universidades nos estados da Carolina do Norte, Arizona, Wisconsin e Novo México para disfarçar a origem da investida – uma tática já utilizada anteriormente em ataques chineses.

Cupons de desconto TecMundo: