(Fonte da imagem: Reprodução/Telemoveis)

Como você já deve ter visto aqui no Tecmundo, a Síria teve todas as suas conexões com a internet cortadas e, como até mesmo as redes de telefonia móvel apresentaram problemas, o país foi o primeiro da história a ficar 100% fora da rede mundial de computadores.

Logo que a notícia se espalhou pelos veículos de comunicação do mundo todo, o governo sírio culpou terroristas pelo completo blackout — o comunicado foi feito pelo ministro de Telecomunicações do país. Segundo o político, todos os cabos que ligam o país à internet foram simplesmente cortados.

Agora, o grupo Anonymous declarou que realizou uma “análise exaustiva” sobre o caso e chegou à conclusão de que o governo sírio é o culpado por trás desse ataque. Segundo os hackers, a descoberta foi feita através da comparação com um caso parecido, que ocorreu no Egito.

Regime desesperado e a promessa de “vingança”

O atual presidente da Síria. (Fonte da imagem: Reprodução/Grandesmensagens)

O Anonymous afirma que o governo do presidente Bashar al Assad está desesperado para interromper a comunicação dos rebeldes com outros países, já que eles estão tentando tirar o regime governante do poder — e essa guerra está acontecendo há cerca de 20 meses.

Por conta disso, o grupo vai promover um ataque em massa a todos os sites sírios que são do governo, com o objetivo de tirá-los do ar. A campanha é chamada de “Operação Síria” e estava marcada para iniciar ontem, às 18h, começando pela embaixada do país que fica na China.

O pessoal do Anonymous alega que está defendendo a internet e que o movimento desesperado de Assad mostra que chegou o momento de ele ser retirado do “mundo online” — e sem deixar vestígios.

Cupons de desconto TecMundo: