(Fonte da imagem: Mother Board)

O grupo de hackers Anonymous esteve com as mãos bastante ocupadas nos últimos tempos. Entre algumas de suas ações recentes estão protestos contra o ACTA e o SOPA, ataques à Nasdaq e aos sites da CIA e da Interpol. Porém, nada disso se compara ao suposto novo objetivo dos autoproclamados ativistas a favor da liberdade de expressão: derrubar toda a internet.

A informação vem de um texto publicado no site Pastebin, que descreve os passos necessários para atacar os principais servidores DNS responsáveis pelo funcionamento da rede. A possibilidade foi negada pelo perfil @YourAnonNews, considerado a fonte oficial quando o assunto são as ações do grupo.

Os rumores geram a dúvida quanto à probabilidade de uma única ofensiva organizada impedir que todas as pessoas ao redor do mundo possam checar seus sites favoritos ou ler emails importantes. A possibilidade existe, mas não teria exatamente os resultados descritos pelo documento.

Incômodo global

Segundo o texto publicado no Pastebin, basta atacar 13 endereços DNS que atuam como uma espécie de espinha dorsal da internet para tirá-la do ar. Entre as informações divulgadas, está a descrição de uma nova ferramenta de ataque capaz de explorar uma falha responsável por gerar um número absurdo de pedidos de conexão para os alvos determinados.

Caso você não lembre, o DNS é o sistema de endereçamento da rede responsável por permitir que os endereços digitados em um navegador abram as páginas desejadas. Quando há muitas pessoas tentando acessar o mesmo site (por exemplo, quando sai o resultado de um vestibular), há uma sobrecarga de pedidos que acabam ocasionando a sua queda.

Essa característica é explorada pelos ataques DDoS (Distributed Denial of Service), a ferramenta mais utilizada até o momento por vários grupos hackers. O novo armamento descrito no texto seria ainda potente, afetando todos os pedidos feitos a um servidor, não somente os feitos a uma página em específico.

Blecaute da internet

O que o autor do documento não leva em conta é o fato de que a espinha dorsal da internet não é feita de somente 13 servidores. Mesmo que todos aqueles listados fossem atacados, o resultado somente pareceria um apocalipse cibernético, já que algumas poucas páginas continuariam acessíveis.

Apesar de não destruir toda a rede mundial de computadores (eventualmente, os efeitos poderiam ser desfeitos caso os ataques fossem cessados), uma ação do tipo seria bastante efetiva em chamar a atenção para o potencial de ataque de um grupo de hackers bem organizado.

A dúvida que permanece é: será que os governos mundiais estariam prontos para lidar com as consequências de uma situação semelhante? Pelo que reações aos feitos recentes do Anonymous indicam, a resposta não é muito animadora.

Cupons de desconto TecMundo: