Imagem de: Anonymous relata não estar de acordo com o ataque Robin Hood

Anonymous relata não estar de acordo com o ataque Robin Hood

1 min de leitura
Avatar do autor

(Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

No último dia 25 de dezembro, ocorreu um ataque hacker à Strafor, uma empresa de inteligência global, sendo responsáveis pelo roubo de milhares de números de cartões de crédito e informações pessoais de clientes. Os envolvidos também alegaram ter obtido a lista de consumidores confidenciais da companhia.

Houve também o roubo de uma grande soma de dinheiro dos clientes, que foi doada para entidades de caridade, como a Cruz Vermelha e a CARE. A Stratfor anunciou o roubo e a invasão em seu Facebook e Twitter, embora tenha negado que a sua lista de clientes confidenciais tenha sido um dos itens divulgados pelos hackers.

A operação foi anunciada no dia de Natal, em uma postagem no Pastebin entitulada LulzXmas e foi atribuída a organização hacker conhecida como Anonymous. Agora, passados alguns dias do incidente, a Anonymous relata que essa foi uma atividade da AntiSec e não foi conduzida por eles em momento algum.

Anonymous nega a paternidade do crime

Na terça feira, dia 27, um representante da Anonymous, Barret Brown publicou uma mensagem afirmando que a invasão à Stratfor tinha como objetivo apenas a obtenção de 2,7 milhões de emails em seus servidores, em vez das informações obtidas. A ideia, segundo ele, era investigar uma suposta aliança contra o movimento de liberdade de informação.

Logo após a publicação do ataque, já houve outra publicação no Pastebin no qual era especificado que a Anonymous não foi a responsável pelo ataque à Stratfor. Essa suposta “confusão” ocorrida entre as ramificações da Anonymous certamente está no fato de eles não formarem um grupo organizado.

(Fonte da imagem: Wikimedia Commons)A Anonymous e suas derivadas (como a LulzSec e AntiSec) possuem uma espécie de organização interna entre os grupos, de certa forma. Eles não compõem um grupo com liderança firme, apenas compartilham os mesmo ideais, o que também não significa que utilizem os mesmos métodos e almejem os mesmos alvos.

Logo, não é realmente de se espantar que a organização principal – a Anonymous no caso – não tenha coordenado tal ataque por parte da AntiSec. Ainda mais porque um ataque desse tipo não leva a um protesto com um propósito real, visto que as organizações de caridade certamente terão que devolver as doações involuntárias.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Anonymous relata não estar de acordo com o ataque Robin Hood