Digitar algo errado durante um bate-papo pode resultar tanto em frases muito engraçadas quanto em mal-entendidos e discussões acaloradas com a sua cara-metade – geralmente tentando explicar que foi tudo culpa do “maldito corretor ortográfico”. No caso de bancos e operadoras que mexem com grandes somas em dinheiro, no entanto, um erro como esses pode dar origem a prejuízos astronômicos. Foi exatamente isso que aconteceu com uma empresa especializada na transação de moedas digitais na última sexta-feira (17).

Na ocasião, o site responsável pelo comércio de Zcoins – que é uma espécie de concorrente do bitcoin – anunciou que um erro de digitação na implementação do protocolo Zerocoin, que cuida especificamente da privacidade financeira e do anonimato dessas transações, rendeu perdas na casa dos US$ 400 mil. Esse montante pode ser convertido para nada menos do que R$ 1,2 milhão, que foi roubado pouco a pouco por um internauta que percebeu rapidamente o vacilo da companhia.

Não se trata de nenhuma fraqueza do código ou falha no protocolo de segurança, mas sim do bom e velho fator humano

Reuben Yap, gerente de comunidade da Zcoin, fez uma postagem no blog da empresa para garantir que não se trata de nenhuma fraqueza do código ou falha no protocolo de segurança, mas sim do bom e velho fator humano. “Um erro de digitação que adicionou um único caractere ao código permitiu que um invasor criasse múltiplas transações de gastos de Zerocoins”, explicou o porta-voz da empresa.

De acordo com o site, o atacante foi bastante discreto e diluiu esses saques e revendas da moeda ao longo de semanas, o que vem dificultando consideravelmente as investigações para que a companhia chegue ao autor do cibercrime. O fato de o ladrão ter convertido parte das vendas e dos lucros com o roubo em bitcoins torna ainda mais complicado – para não dizer impossível – rastrear para onde o recurso foi encaminhado.

Cupons de desconto TecMundo: