Na manhã desta segunda-feira (26), muitos aficionados pela música pop já estavam quase sem cabelos pensando que 2016 foi o ano mais cruel possível dos últimos tempos – ceifando a vida dos famosos até seus últimos minutos. O motivo? Pouco depois de o aclamado George Michael ter falecido aos 53 anos, no último domingo (25), uma notícia de fontes confiáveis no Twitter estampava a seguinte manchete: Britney Spears havia morrido em um acidente. Calma, não é preciso correr no Spotify e colocar "Baby One More Time”” no repeteco: tudo não passou de um hoax com o timing quase perfeito.

Quem deu a primeira notícia sobre a morte da cantora foi ninguém menos que o perfil oficial da Sony Music Global na rede social, seguida pela conta verificada de Bob Dylan – que, obviamente, é administrada pela equipe do artista e não por ele próprio. Enquanto Dylan twittou um breve “Descanse em paz, Britney”, a mensagem do braço fonográfico da Sony foi direto ao ponto em sua declaração. “Britney Spears foi morta por acidente! Contaremos mais para vocês em breve #RIPBritney”, escreveu a gravadora, em um inglês bem estranho.

Que mancada, hein?

As duas contas teriam sido invadidas pelo OurMine

Unindo o conteúdo sensível e os muitos nomes da indústria musical que foram levados este ano, as pessoas não tiveram muito tempo para contestar a veracidade dessas informações. No final das contas, não foi preciso desconfiar de nada e nem organizar algum tipo de teoria da conspiração massiva na web para descobrir a verdade, já que ambas as publicações foram deletadas poucas horas depois. O motivo? As duas contas teriam sido comprometidas pelo mesmo grupo especializado na invasão de perfis de famosos e celebridades de diversos setores ao longo dos últimos anos: o OurMine.

O perfil de Bob Dylan também teria sido comprometido

Além de um dos representantes da cantora pop ter confirmado que Britney está viva e bem, a própria Sony Music Global postou outro tweet em que dizia que havia notado o acesso de um novo IP na conta e que provavelmente se tratava de uma obra do pessoal do OurMine – embora não se saiba exatamente se essa mensagem é da empresa ou dos invasores.

Constataçao da invasão ou assinatura do grupo OurMine?

Não seria estranho se eles fossem realmente os autores da brincadeira de mau gosto, já que, entre outras façanhas, eles invadiram as contas pessoais de pelo menos três CEO de grandes marcas de tecnologia e internet: Sundar Pichai, da Microsoft, Mark Zuckerberg, do Facebook, e Jack Dorsey, do Twitter. Seja como for, os fãs da Princesa do Pop podem respirar aliviados sabendo que a moça – pelo menos por enquanto – não foi vítima da foice de 2016.

Só de olho!

Cupons de desconto TecMundo: