Estabelecido em 2010 para combater ataques realizados contra as forças militares da Coreia do Sul, o centro cibernético do país pode ter sido invadido por hackers da Coreia do Norte. Segundo o que o Ministério de Defesa Nacional afirmou ao Yonhap News, invasores tiveram acesso a computadores supostamente protegidos e roubaram vários documentos militares, incluindo alguns considerados confidenciais e sensíveis.

Os primeiros relatos da invasão surgiram em setembro deste ano, quando o legislador Kim Jin-pyo revelou que um código malicioso havia explorado uma vulnerabilidade no sistema de roteadores usado pelas forças militares do país. No entanto, na época ele afirmou que a possibilidade de que dados houvessem sido roubados era “muito pequena”, já que os computadores de comando se comunicavam através de uma intranet que não se conectava aos roteadores.

No momento, as autoridades sul-coreanas não conseguem precisar quais foram os documentos sensíveis que foram roubados. A Coreia da Norte é conhecida por ter um verdadeiro exército de hackers cujo único objetivo é desestabilizar outros países e adquirir dados confidenciais. Entre as ações atribuídas ao país está a invação de emails da Sony Entertainment em 2014  e os relatos de que, em junho deste ano, os esquemas de produção de um jato de guerra norte-americano foram roubados.

Cupons de desconto TecMundo: