De acordo com o Yahoo News, o FBI (Federal Bureau of Investigation) descobriu evidências de que hackers estrangeiros — não residentes dos EUA — invadiram duas bases de dados de estados eleitorais do país. Isso aconteceu no começo deste mês (agosto), e o FBI está alertando as autoridades eleitorais de cada estado norte-americano para seguir novos passos no que diz respeito a segurança de computadores.

Como é possível notar nos documentos obtidos pelo YN, a preocupação das instituições de inteligência dos EUA, sobre invasões, é com o ataque de "hackers patrocinados pelo governo russo, que buscam desestruturar as eleições de novembro". As eleições citadas são as presidenciais, que serão encabeçadas pela candidata democrata Hillary Clinton e o candidato republicano Donald Trump.

200 mil dados pessoais de eleitores foram roubados

Os estados dos EUA que tiveram os sistema eleitorais hackeados não foram citados, porém fontes do Yahoo acreditam que os hackers invadiram os sistemas de Arizona e Illinois. Neste último, as autoridades confirmaram que até 200 mil dados pessoais de eleitores foram roubados. Já em Arizona, apesar de isso não ter acontecido, acredita-se que foram instalados softwares maliciosos no sistema.

Alguns IPs foram encontrados nos ataques, o que motivou o FBI a emitir o seguinte alerta: "Pedimos para que os estados contatem as próprias Comissões Eleitorais e determinem se qualquer atividade similar nos logs foi detectada". Maiores detalhes não foram revelados, e o FBI apenas comentou que o alerta serve para todos os sistemas eleitorais aumentarem a segurança.

Segundo o Yahoo, os hackers podem usar os dados roubados para apagar nomes de eleitores em registros — porém, isso é facilmente contornado por meio de cédulas provisórias. Praticamente, a maior vitória neste tipo de ataque, por enquanto, é apenas tornar as eleições mais conturbadas.

Cupons de desconto TecMundo: