Sexta-feira passada (01), uma célula da Anonymous divulgou que teve sucesso em sequestrar computadores da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) por meio de ransomwares. As máquinas continuam fechadas e, a liberação, só vai ser entregue pelo grupo após uma "posição firme, imutável e permanente da Anatel sobre o fim da franquia de dados na internet fixa", segundo manifesto postado na época.

Agora, continuando com ações similares, mas que tocam em outros pontos, a mesma célula da Anonymous teve acesso a mais de 1 mil emails do Ministério Púbico do Mato Grosso do Sul. De acordo com o grupo, foram capturados cerca de 20 GB de informações sigilosas.

Ainda não se sabe o que pode ser encontrado neste material, mas a célula da Anonymous indicou que vai analisar os 20 GB e divulgará em breve por meio do WikiLeaks, tornando públicas as informações.
Não foram apenas emails: "Diversos computadores do MP-MS também foram criptografados. Os servidores de intranet e webmail ainda estão completamente fora do ar. Somente Anonymous possui as senhas", indicaram em novo manifesto.

A Anonymous denuncia e repudia a ação paramilitar realizada por fazendeiros no MS

"Nós denunciamos e repudiamos a ação paramilitar realizada por fazendeiros contra famílias dos povos originários que ocorre há anos na região. O Ministério da Justiça, principal responsável da paralisação das demarcações, mais uma vez, omitiu-se das suas responsabilidades de zelar pelos direitos indígenas. Nós não".

A célula da Anonymous, com estas ações, começa a mostrar que o brasileiro ainda sabe lutar por direitos e justiça — independentemente do meio. Se você quer fazer a sua parte contra o corte da internet de banda larga, saiba mais como se mexer clicando aqui.

Cupons de desconto TecMundo: