Depois de lançar o bem recebido ZenWatch no mercado internacional, a Asus pretende fazer um novo lançamento no setor dos smartwatches, mas dessa vez sem o sistema operacional da Google. Isso quer dizer que, em vez do Android Wear, a empresa de Taiwan quer se aventurar sozinha, com um sistema operacional próprio.

A grande razão para isso acontecer não é nenhum tipo de desentendimento com a Google ou qualquer problema com o Android Wear pontualmente. A Asus quer lançar um relógio inteligente focado na duração de bateria, o que atualmente não é o forte do SO da Google, uma vez que ele demanda hardware mais poderoso para realizar tarefas mais complexas.

Bateria mais durável

Pelo que parece, a Asus está disposta a sacrificar algumas funcionalidades e possibilidades nesse novo relógio para manter a bateria funcionando por cerca de sete dias com uma única carga. Aparelhos com Android Wear da Motorola e da LG, por exemplo, duram um ou, no máximo, dois dias nas mesmas circunstâncias.

“A maior preocupação é economizar energia. Nós vamos continuar trabalhando com a Google no Android Wear e nós vamos ter outro smartwatch baseado nessa plataforma que tenha uma bateria mais durável”, disse o CEO da Asus, Jerry Shen, ao Focus Tawian.

É possível supor que Shen se refere a uma segunda geração do ZenWatch, mas ele não revelou qualquer novidade sobre esse produto, além da bateria com maior duração. O que sabemos até então é que, com esse novo lançamento paralelo, a Asus deve manter duas linhas de smartwatches no mercado; uma com Android Wear e outra com seu próprio sistema operacional.

Cupons de desconto TecMundo: