O robô espacial Philae, estacionado na superfície de um cometa desde novembro do ano passado, ainda está dormindo apesar de recentes tentativas de contatá-lo - informaram nesta terça-feira os líderes da missão europeia Rosetta. Do tamanho de uma máquina de lavar roupas, o robô Philae está inativo desde seu histórico pouso em 12 de novembro do ano passado sobre o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko.

Antes de ficar sem energia, Philae conseguiu transmitir imagens e dados da superfície do corpo celeste de cerca de 4 quilômetros de diâmetro. Da Terra, a mais de 450 milhões de quilômetros de distância, os cientistas da Agência Espacial Europeia (ESA) tentam há mais de um mês "ouvir" um possível sinal de vida a partir de Philae pela sonda Rosetta.

Rosetta tentou contato novamente domingo passado, na esperança de pegar algum sinal de Philae, segundo Stephan Ulamec, um dos responsáveis pelo robô, em uma coletiva de imprensa após a reunião da União Europeia de Geociências, em Viena. "Por enquanto, o robô ainda está dormindo", disse ele. Rosetta já tinha tentado entrar em contato com Philae, sem sucesso.

À medida que o cometa se aproxima do Sol, os cientistas esperam que o robô aproveite a maior exposição à luz solar para recarregar as baterias. Philae precisa de uma temperatura interna acima de 45°C abaixo de zero e pelo menos 5 watts para ligar automaticamente. E embora seja capaz de gerar pelo menos 19 watts com seus painéis solares, não conseguirá enviar sinais para a Terra através da sonda.

"Há uma possibilidade de reativação (computadores Philae), provavelmente entre abril e maio", confirmou Ulamec. A sonda europeia Rosetta está agora a uma centena de quilômetros do cometa. A janela de oportunidade é estreita, já que a partir de 13 de agosto o corpo celeste atingirá o ponto mais próximo do Sol em sua órbita elíptica antes de ir embora. Depois disso, as chances de um despertar de Philae são "provavelmente inexistentes", disse Ulamec.

VienaÁustria

Via EmResumo

Cupons de desconto TecMundo: