A maior câmera do mundo acaba de completar o seu financiamento. A Large Synoptic Survey Telescope Camera (Grande Câmera Telescópio de Pesquisa Sinótica) ou LSST pesará 3 toneladas e terá resolução de 3.200 megapixels para capturar imagens e vídeos do cosmo na tentativa de desvendar seus maiores mistérios.

A gigantesca câmera, a maior já construída para astronomia, deve iniciar suas operações em outubro de 2022 produzindo as fotos e os vídeos mais detalhados já vistos do céu. O equipamento vai gerar cerca de 6 milhões de gigabytes em dados anualmente, que serão disponibilizados não apenas para cientistas, mas também para o público em geral.

O telescópio deve detectar dezenas de bilhões de objetos celestes ao longo de 10 anos, um marco também importante, pois essa seria a primeira vez que um equipamento desta natureza catalogaria mais objetos no universo do que a quantidade de pessoas que existe na Terra.

Respostas para os mistérios do universo

Segundo David MacFarlane, diretor de astrofísica e física de partículas do SLAC, todo este esforço se deve a uma estratégia a longo prazo para estudar energia escura e outros assuntos científicos.

Os pesquisadores pretendem usar os dados obtidos a partir da LSST para observar asteroides que possam representar algum perigo, observar estrelas explodindo, acompanhar a formação de galáxias e entender melhor a matéria escura e a energia escura para, talvez, desvendar os mistérios do universo.

Cupons de desconto TecMundo: