Quantidade de água no interior de Marte se comparava com a da Terra (Fonte da imagem: Wikipedia)

Se depender da análise realizada em meteoritos vindos de Marte, é provável que o nosso vizinho no Sistema Solar tivesse tanta água quanto a Terra. É o que diz um estudo publicado recentemente no jornal Geology e conduzido pelo pós-doutorando Francis McCubbin.

Para a pesquisa, foram selecionados meteoritos que se originaram durante a fundição parcial da camada marciana que fica logo abaixo da crosta. Essas “rochas” chegaram à Terra cerca de 2,5 milhões de anos depois desse evento e, felizmente, sua composição geoquímica ainda é capaz de dizer muito sobre os processos geográficos pelos quais Marte passou.

Em entrevista para o Science Blog, o investigador Erik Hauri, responsável pela análise realizada na Instituição Carnegie, explicou que os dois meteoritos estudados apresentam indícios de que a água foi incorporada durante a formação de Marte e que o planeta estava apto a armazenar essa água em seu interior durante sua diferenciação planetária, ou seja, o processo de transformação de um planeta homogêneo e primitivo em um corpo com núcleo, manto e crosta.

Uma contagem da quantidade de água presente nos minerais do meteorito estimou que o manto de onde derivaram essas rochas continha cerca de 70 e 300 ppm (partes por milhão). Para ter uma ideia, a superfície da Terra, abundante no “líquido da vida”, possui de 50 a 300 ppm.

Fonte: Geology, Science Blog

Cupons de desconto TecMundo: