Exploração espacial Russa terá missões tripuladas e nova base de lançamento (Fonte da imagem: Divulgação/iStock)

De acordo com a Wired, os planos da agência espacial russa, Roscosmos, acabaram saindo do controle e vazando para o grande público. O relatório emitido para o governo do país detalha estratégias que vão desde inúmeras missões não tripuladas para Marte até a descida de cosmonautas na superfície lunar em 2030.

Por volta de 2018, a Rússia acredita que já terá modernizado as operações de lançamentos espaciais. A base de lançamento conhecida como Cosmódromo de Baikonur, por exemplo, será substituída por novas instalações em Vostochny, que começaram a ser construídas em 2011, no extremo oriente russo.

Além disso, em 2020, as espaçonaves Soyuz cederão seus lugares para um novo foguete da família Angara, dessa vez com lugar na cabine para seis tripulantes. Os testes com esse novo veículo começarão em 2013, sendo que 2015 é o ano previsto para o primeiro lançamento.

Daqui a 18 anos, em 2030, os russos esperam enviar robôs para a superfície de Marte, com o objetivo de coletar amostras de rochas e outros materiais. No mesmo período, o programa também prevê uma missão tripulada para a Lua. Já a tão esperada base marciana está prevista para o ano de 2050, com foco na exploração dos recursos naturais no Planeta Vermelho.

Os planos russos vão além e também trabalham com a possibilidade de exploração dos outros planetas do sistema solar e de uma alternativa para a Estação Espacial Internacional, que tem o fim de suas operações previsto para o ano de 2022. Há também menções sobre o envio de sondas para Vênus e Júpiter e preocupação com o lixo espacial abandonado em órbita.

Cupons de desconto TecMundo: