O título desta notícia pode parecer um absurdo, mas é exatamente isso o que um artista chamado Katsu fez. Utilizando fezes humanas — não revelando se são dele ou não —, ele criou uma série de retratos chamada “Shithead” (Cabeça de cocô, em português) em que retrata pessoas famosas. Ele já havia pintado Mark Zuckerberg (o CEO do Facebook) e seu trabalho mais recente é Eric Schmidt (ex-CEO da Google).

Se você sabe um pouco de inglês, vai entender que ele escolheu o executivo por poder chamar o quadro de “Eric Shit”. Depois de terminar seus trabalhos, Katsu ainda realiza instalações um pouco psicodélicas em que LEDs coloridos ficam piscando atrás da imagem — você pode ver isso com muito mais clareza logo abaixo deste parágrafo. É uma verdadeira loucura, não é mesmo?

Mas por quê?

O site TechCrunch entrou em contato com o artista e ele revelou os motivos pelos quais usa cocô para realizar suas pinturas. A resposta é bastante sincera e recomendamos que você só leia o parágrafo seguinte se tiver o estômago forte:

“Eu gosto de sujar minhas mãos. Eu estava pensando sobre o corpo humano ser removido dos meios da arte [na produção de materiais]. Estava pensando, será que o corpo humano é capaz de produzir pigmentos? Você pode usar sangue, fezes, sêmen ou urina. Se você arrancar e remover humanos de tudo e todos os dispositivos de tecnologia, o que o corpo poderia produzir naturalmente?”

Katsu — que também é responsável por usar drones para pichar outdoors — ainda revelou que o processo é complexo porque as fezes perdem a textura correta muito rapidamente. Para terminar, disse que usa luvas, máscaras e também produtos de limpeza para não tornar o trabalho perigoso ou nojento — apesar de não conseguir fazer isso com muito êxito no segundo quesito.

Cupons de desconto TecMundo: