Quando o Android Marshmallow foi anunciado em maio de 2015, uma notícia chamou bastante a atenção dos usuários desse sistema. Naquela ocasião, a Google confirmou que o SO aceitaria, de forma nativa, a instalação de apps em cartões micro SD, recurso batizado de Adoptable Storage. Porém, parece que não é exatamente isso que vai acontecer com os novos smartphones da Samsung e da LG – o Galaxy S7 e o G5, respectivamente –, que já virão equipados com o Android 6.0.

As duas fabricantes optaram por remover essa opção em suas versões customizadas do sistema operacional. Isso significa que não será possível mover os aplicativos e games para o armazenamento externo e expandir a memória interna dos aparelhos dessas marcas.

Por que as fabricantes fizeram isso?

O principal motivo para retirar essa funcionalidade nativa do Android Marshmallow é a questão de desempenho. Embora tenham apresentado muita evolução nos últimos anos – tanto em termos de capacidade quanto em velocidade –, os cartões micro SD ainda não são tão competentes quando comparados aos chips de memória interna usada nos smartphones mais modernos.

Portanto, permitir que os aplicativos e jogos sejam movidos para o cartão micro SD poderia resultar em uma lentidão gradual do sistema ao longo do tempo. O resultado disso é a insatisfação do usuário com o aparelho, um problema que as fabricantes definitivamente querem evitar.

Incompatibilidade

Porém, ainda há outras possibilidades que podem ter levado as empresas a tirarem o Adoptable Storage de seus aparelhos. De acordo com Eric Herrmann, editor do AndroidPIT na Alemanha, a Samsung pode ter optado por essa mudança por conta da incompatibilidade do recurso com o UFS 2.0.

No antecessor Galaxy S6, o uso do novo tipo de memória interna, que é bem mais rápido que o tradicional eMMC, foi considerado um dos motivos para a retirada do suporte ao cartão de memória – o que gerou polêmica para a sul-coreana. Mas e no caso da LG? Será que a companhia também tem motivos para ter deixado de lado essa funcionalidade?

Não precisamos?

Além desse posicionamento da Samsung, a empresa também afirmou que a decisão de abandonar o Adoptable Storage está relacionada com as necessidades do usuário. De acordo com a companhia sul-coreana, que conversou com o site ArsTechnica sobre o assunto, "nossos usuários querem um cartão microSD para transferir arquivos entre o telefone e outros dispositivos (laptop, tablet, etc), especialmente as fotos e vídeos que foram gravados com a câmera".

Outro problema apostando apontado é o fato de o cartão micro SD que é usado como armazenamento interno não poder ser utilizado para outras finalidades. A Samsung afirma ainda que a funcionalidade do Adoptable Storage é dirigida, principalmente, para os mercados emergentes, onde dispositivos com armazenamento entre 4GB a 8GB são comuns. "Nós entendemos que o nosso modo de usar o microSD para armazenamento em massa está mais de acordo com os desejos e as expectativas de como um cartão deste tipo deve se comportar".

Mas e no Brasil?

Diante da polêmica, o site AndroidPIT entrou em contato com a Samsung para esclarecer esses pontos sobre a versão brasileira do smartphone. Contraditoriamente, pode ser que a edição do Galaxy S7 que vier para o Brasil não sofra com essa limitação do Adoptable Storage. A empresa sul-coreana enviou uma imagem do game Need for Speed: No Limits sendo transferido para um cartão micro SD, o que comprova que o aparelho teria essa funcionalidade.

Contudo, como a própria Samsung lembrou, é importante deixar claro que essa possibilidade é uma opção do desenvolvedor do aplicativo ou jogo. Por isso, por mais que os aparelhos permitam mover os apps para o cartão de memória, se o programa não oferecer esse recurso, não será possível aproveitá-lo.

Você acha que é importante poder mover os aplicativos e jogos para o cartão de memória? Comente no Fórum do TecMundo!

Cupons de desconto TecMundo: