(Fonte da imagem: Reprodução/iTunes)

As lojas de aplicativos para portáteis são repletas de títulos dos mais diversos tipos. Há desde aqueles apps simples até os jogos mais complexos, que despertam a curiosidade de consumidores de todo o mundo. Em meio às centenas de milhares de opções, fica difícil se destacar. E se isso vale para os softwares  criados por equipes profissionais, também vale para amadores com apps de baixa qualidade.

Mas como seria possível um desenvolvedor chegar ao topo dos rankings da App Store do iOS com um jogo de baixa qualidade, conseguindo lucrar cerca de US$ 10 mil por dia. É o que muitos tentavam entender desde que o jogo Red Bouncing Ball Spikes chegou à loja da Apple e conseguiu figurar no ranking dos aplicativos mais comprados, mesmo com a duvidosa qualidade com que foi criado.

Agora, o site TechCrunch afirma ter descoberto toda a rede obscura que envolve o processo, revelando todos os ardilosos caminhos disso por meio deste dossiê — que foi intitulado “Como um enganador manipulou os Tops da Apple para ganhar dezenas de milhares de dólares por dia usando um template de US$ 10 do GameSalad”, um título que condiz bastante com o que fizeram os desenvolvedores do já mencionado game.

Quanto custa chegar no topo?

O TechCrunch afirma que o criador de Red Bouncing Ball Spikes — além de outros que fizeram o mesmo no passado — utilizou uma rede com cerca de 20 mil contas falsas da App Store, sendo que todas elas teriam sido utilizadas para comprar o game. Considerando que cada compra custa US$ 0,99, o desenvolvedor pode ter gasto cerca de US$ 20 mil.

(Fonte da imagem: Reprodução/TechCrunch)

Desse montante, US$ 14 mil voltam para o bolso do desenvolvedor e US$ 6 mil ficam com a Apple — visto que a empresa fatura 30% de todos os aplicativos vendidos na App Store. Com o alto volume de vendas, o Red Bouncing Ball Spikes acabou chegando ao topo dos aplicativos mais vendidos. E já é sabido que ao chegar lá os apps costumam alcançar volumes de vendas muito mais altos.

Dessa maneira, o Red Bouncing Ball Spikes pode ter rendido cerca de US$ 10 mil por dia para o desenvolvedor, que conseguiu transformar o investimento arriscado em uma das grandes farsas do desenvolvimento de jogos para smartphones. E por que a imprensa mundial está chamando o título de farsa? Porque o desenvolvedor criou o título com base em um template pronto da internet.

Desenvolvimento ou modificação?

O dossiê do TechCrunch mostra que Red Bouncing Ball Spikes foi criado com base em um template pronto do GameSalad — um serviço dedicado à criação de padrões para a fácil modificação e personalização para games da App Store. Isso significa que ele teve um gasto de US$ 10 na aquisição do código-fonte e apenas personalizou as fases para conseguir montar o Red Bouncing Ball Spikes.

Infelizmente, a Apple não consegue identificar esse tipo de processo porque todos os passos do processo podem ser considerados legais. As compras não foram falsas, pois envolveu dinheiro real e não utilizou dados roubados de ninguém. Além disso, o desenvolvedor comprou o direito de usar o template como quisesse e o Red Bouncing Ball Spikes não fazia menos do que prometia a página na App Store.

Cupons de desconto TecMundo: