(Fonte da imagem: Glamurama)

Você já pensou em lançar aquele xaveco furado e nunca teve coragem para tal? Ou, quem sabe, descarregar a fúria num desabafo com um sujeito bem “mala” da sua galera? Para bem ou para mal, o jovem brasileiro Daniel Singer, de apenas 13 anos, criou um aplicativo que permite fazer justamente isso: conversar de forma anônima com contatos do Facebook ou do Google+.

O app se chama Backdoor e está disponível gratuitamente para iOS. Junto a outros desenvolvedores, Singer criou o aplicativo com base no serviço YouTell, outra ideia idealizada pelo garoto. Nesse serviço, as pessoas podem consultar amigos com perguntas triviais do cotidiano – do tipo “gostou do meu tênis?” ou “olha a roupa que comprei” – e receber comentários anonimamente, num formato semelhante ao de um fórum de discussão. A diferença é que, num caráter anônimo, a tendência é que as pessoas ajam com a maior sinceridade possível, sem medo da exposição.

Claro que o perfil de Singer é outro fator que não pode deixar de ser considerado. O garoto nasceu em Los Angeles e tem dupla cidadania (brasileira e americana). Seu pai, o produtor de cinema Uri Singer, bancou o investimento para o lançamento do aplicativo: foram US$ 250 mil – em torno de R$ 550 mil na conversão para a nossa moeda.

O Backdoor foi lançado em julho e permite que o usuário tente descobrir com quem está falando de duas formas possíveis: comprando “dicas” (eis aí a monetização do aplicativo) a partir de US$ 0,99 ou conseguindo pistas gratuitas ao curtir a página do Backdoor no Facebook ou falar sobre o aplicativo no Twitter. As “dicas” compradas podem revelar informações como sexo da outra pessoa, localização ou local em que estudou, entre outros indicadores da identidade anônima.

O aplicativo, vale reforçar, está disponível gratuitamente para iOS. Clique aqui para ser redirecionado à página do iTunes e conferir mais descrições sobre o Backdoor.

Funcional, não? É hora de usar aquele flerte que você aprendeu com o Sidney Magal.

Cupons de desconto TecMundo: