Filtros do Prisma não precisam mais de uma conexão para funcionar

1 min de leitura
Imagem de: Filtros do Prisma não precisam mais de uma conexão para funcionar
Avatar do autor

Disponível inicialmente para iOS e, posteriormente, para o Android, o sistema de filtros de imagem Prisma ganhou popularidade pela qualidade de seus trabalhos. Para tornar isso possível, os desenvolvedores utilizam sistemas de inteligência artificial que exigem servidores para funcionar corretamente — algo que acabou trazendo alguns problemas a seus usuários.

Devido à popularidade do aplicativo, não era incomum ter que lidar com momentos de congestionamento que aumentavam em muito o tempo necessário para gerar prévias das imagens criadas. Ciente disso, a empresa lançou na última terça-feira (23) uma atualização que traz muitos de seus filtros para o ambiente offline.

Para conseguir isso, a Prisma eliminou “partes desnecessárias” de sua rede de aprendizado neural para que ela pudesse ser adaptada o hardware de um smartphone. A promessa da companhia é que o sistema vai trazer resultados tão agradáveis quanto os vistos anteriormente mesmo em aparelhos com hardwares mais fracos.

Segundo a empresa, isso vai liberar recursos suficientes de seus servidores para que eles possam trabalhar com vídeos em um futuro próximo. Já disponível para iOS, a mudança ainda não tem data para chegar ao Android, mas tudo indica que isso deve acontecer em questão de poucas semanas.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Filtros do Prisma não precisam mais de uma conexão para funcionar