Esqueça shows do Justin Bieber, RBD ou One Direction. Se você quiser ver filas verdadeiramente homéricas, com fãs completamente fanáticos, é simples: basta esperar que a Apple faça o anúncio de um novo produto ou lance uma atualização de sua atual linha de dispositivos. Os aficionados pelo catálogo da companhia são capazes de ficar dias sob chuva, sol e até neve para serem os primeiros a terem em mãos a versão mais recente do iPhone, por exemplo. Porém, se depender da empresa da Maçã, essa prática pode estar com os dias contados.

O site Business Insider teve acesso a um memorando interno da Apple e, segundo eles, a ordem para a nova estratégia comercial veio de ninguém menos que Angela Ahrendts, a responsável por cuidar de todo o setor de varejo da criadora do Apple Watch. Com o título de “Get in line online” (“Entre na fila online”), a mensagem direcionada aos funcionários das lojas físicas da empresa sugere “uma mudança significativa na mentalidade” do que vinha sendo o feito até o momento durante o período que antecedia o lançamento de um grande produto.

Será que as lojas vão ficar assim?

A executiva sugere que os dias de esperar na fila estão no passado, e que os consumidores terão uma experiência mais agradável adquirindo seu smartwatch ou o novíssimo MacBook através da loja virtual da Apple – podendo saber exatamente quando seu dispositivo estará disponível para ser retirado. È um fato conhecido que muitas das novidades da companhia não estão disponíveis em abundância em um primeiro momento, tornando a estratégia de Ahrendts válida do ponto de vista de ter menos pessoas frustradas por não conseguirem seu produto.

Tudo pelo visual?

Porém, as longas filas sempre foram um belo chamariz para os negócios da empresa, atraindo cobertura da mídia e conquistando novos fãs, maravilhados com a paixão de quem espera pacientemente para comprar um novo celular ou tablet – e até ambos. Assim, alguns especulam que a mudança de rumos visa se aproveitar do novo momento da Apple, que com o Apple Watch passa a oferecer itens de luxo para a clientela. Desse modo, suas lojas físicas seriam mais como vitrines, e a presença de uma fila tiraria um pouco do glamour do local.

Não se sabe exatamente se esse procedimento está sendo recomendado apenas para o período de lançamento do relógio inteligente da empresa e da nova versão de seu notebook. Dá para imaginar consumidores reclamando de passar em uma loja oficial da Apple para levarem um produto na hora e terem que se contentar em apenas experimentar o dispositivo, sendo necessário encomendá-lo online para retirar em outra oportunidade – algo bastante burocrático.

Segundo o Business Insider, aparentemente as lojas do Reino Unido não terão nem estoque do Apple Watch na época em que o produto finalmente estiver disponível aos consumidores, o que mostra que a “sugestão” de Ahrendts parece ser bastante séria. O smartwatch da Apple chega lá fora no dia 24 de abril, com a pré-venda se iniciando na próxima sexta-feira (10), então, se quiser comprar algum de seus modelos, a dica é se apressar na encomenda virtual com algum parente que esteja viajando para fora do país – e preparar o bolso para lidar com a conversão de dólar para real.

Cupons de desconto TecMundo: