Próximo trimestre deverá arrecadar US$ 37 bilhões em receita. (Fonte da imagem: Reprodução/CodigoFonte)

A Apple publicou nesta semana seus resultados financeiros referentes ao segundo trimestre de 2014 (período que abarca os três primeiros meses deste ano). De acordo com seu relatório oficial, a receita trimestral ficou em US$ 45,6 bilhões, com lucro líquido de US$ 10,2 bilhões. Esses números superam as expectativas traçadas pela própria companhia: no mesmo período de 2013, a margem bruta ficou em 37,5%; até o final de março, a Maçã atingiu a marca de 39,3% dos 37,8% esperados.

“Estamos orgulhosos de nossos resultados, especialmente com as fortes vendas de iPhones e de nossos recordes de receitas de serviços”, disse Tim Cook, CEO da empresa. “Estamos ansiosos e olhando para nosso futuro, introduzindo novos produtos e serviços que somente a Apple pode levar ao mercado”, pontuou o executivo. Apesar de ter registrado um desempenho positivo, baixas nas vendas de iPods e iPads foram notadas pela companhia.

Vendas de Macs atingiu alta neste primeiro trimestre. (Fonte da imagem: Reprodução/BusinessInsider)

Queda nas vendas de iPads e iPods

Em PDF publicado também nesta semana, a empresa fundada por Steve Jobs informou a quantidade aproximada de aparelhos vendidos durante os três primeiros meses deste ano. Altas nas vendas de iPhones e Macs foram de fato registradas; a comercialização de iPads e iPods, contudo, despencou em relação ao primeiro trimestre de 2013 – uma queda de 51% nas vendas de iPods em relação ao ano passado foi constatada. Confira os números:

  • 43,7 milhões de iPhones (alta de 17% – 37,4 milhões de smartphones vendidos em 2013);
  • 16,3 milhões de iPads (queda de 16% – 19,4 milhões vendidos em 2013);
  • 4,1 milhões de Macs (alta de 5% – cerca de 4 milhões vendidos em 2013); e
  • 2,7 milhões de iPods (queda de 51% – 5,6 milhões vendidos em 2013).

Resultados em números. (Fonte da imagem: Reprodução/Arstechnica)

“Nós geramos US$ 13,5 bilhões em fluxo de caixa de operações e devolvemos cerca de US$ 21 bilhões em dinheiro para nossos acionistas através de dividendos e recompra de ações durante este primeiro trimestre. Isso significa que nossos pagamentos cumulativos ficaram dentro de nosso programa de retorno de capital para US$ 66 bilhões”, explicou Peter Oppenheimer, chefe-executivo do setor de finanças da Apple.

Conforme explica Tim Cook por meio de declaração enviada a diversos sites internacionais, a redução nas vendas de iPads se deve a um excedente registrado pela Maçã na comercialização de iPads Mini em 2013. Dessa forma, a queda nas vendas “ficaria próxima a 3% em vez dos 16% informados pelos últimos resultados”. Cook ressaltou que os números estão de acordo com as projeções feitas pela empresa.

Receita total em porcentagem

A principal frente de ataque ao mercado utilizada pela Apple é, sem dúvidas, sua linha de smartphones iPhone. Conforme demonstrado pelo gráfico abaixo, 57% de toda a receita da Maçã neste primeiro trimestre se deve às vendas de celulares. A comercialização de acessórios correspondeu a 3,1%, enquanto as vendas de iPods ficaram somente em 1% de toda a receita desses três meses.

Composição da receita total em porcentagem. (Fonte da imagem: Reprodução/Arstechnica)

Também como bem observam os analistas do site Gartner, apesar de parecer tímida, a venda de Macs (4,1 milhões somente neste início de ano – 12 % da receita total) é notável. Acontece que uma queda de 1,7% na comercialização mundial de computadores tem sido registrada ano a ano.

Para o terceiro trimestre fiscal de 2014, a Apple espera arrecadar uma receita que fique entre US$ 36 e US$ 38 bilhões, com margem bruta de lucro entre 37% e 38%; gastos com operações entre US$ 4,4 e US$ 4,5 bilhões, despesas adicionais estimadas em US$ 200 milhões e taxa de 26,1% de impostos são outras das projeções feitas pela companhia. Mais de US$ 130 bilhões em dinheiro deverão ser devolvidos até 2015 a seus acionistas também como parte de seu programa de retorno de capital (saiba mais aqui).

Cupons de desconto TecMundo: