(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia)

Analista da Money Map Press e comentarista eventual do programa Fox Business, Keith Fitz-Gerald gerou risadas e até polêmica por conta de comentários recentes no telejornal. De acordo com ele (e apenas ele, já que nenhuma fonte oficial opinou sobre o caso), as rivais Apple e Microsoft serão uma só empresa em até dez anos, sendo que a união pode começar a partir de 2018.

Segundo ele, a tecnologia atualmente é o lugar certo para investir dinheiro, especialmente por conta de uma operação "impensável, mas absolutamente possível" que acontecerá nos próximos anos: trabalhos em parceria entre as empresas de Bill Gates e do já falecido Steve Jobs que acarretariam em uma fusão entre as companhias.

Nem o âncora parece acreditar na teoria de Fitz-Gerald, citando um argumento matador desde o princípio: o governo norte-americano jamais aprovaria essa megafusão de duas das maiores companhias da área de tecnologia, já que isso seria configurado como monopólio.

O argumento de Fitz-Gerald é que elas terão que lutar contra outros rivais poderosos, como Facebook e Google ou Android. Vale ressaltar que isso tudo é pura especulação, mas o rapaz parece convicto ao analisar os lançamentos e metas de ambas as companhias. O comentarista diz que um dos motivos que o levou a pensar nisso é como até os televisores de hoje em dia vêm carregados de aplicativos sociais: tudo está conectado hoje em dia, não importa a marca.

Cupons de desconto TecMundo: