Até a noite de domingo, 8 milhões de iPhones 5S e 5C poderão ser vendidos. Pois saiba que, apesar de ousada, esta previsão tem se proliferado por diversos sites especializados no comércio de eletrônicos. De acordo com o Ming-Chi Kuo, analista da respeitável companhia KGI, a não divulgação de números relacionados à pré-venda dos aparelhos faz, na realidade, parte das estratégias de marcado da Apple.

No ano passado, por exemplo, a Maçã vendeu 5 milhões de iPhones 5 justamente durante a estreia do mobile – naquela época, o analista Piper Jaffray da empresa Gene Munster previu que 5 ou 6 milhões de smartphones seriam arrematados (o que, de fato, aconteceu). Ainda em 2012, devemos lembrar, a Apple usou uma tática semelhante à notada atualmente – as quantidades de reservas do iPad de quarta geração não ganhou os holofotes da mídia.

Nova edição do iPhone 5 e um mobile de próxima geração

Também conforme sugere Kuo, o modelo 5C não pretende ser a opção “mais em conta” destes lançamentos. O analista afirma que o iPhone 5C é, outrossim, uma “edição seguinte à do iPhone 5” – o que não justifica, ainda na opinião do especialista, uma queda brusca nos preços desta linha dos vindouros mobiles da Apple.

Aparelhos devem chegar ao Brasil em dezembro. (Fonte da imagem: Divulgação/Apple)

O iPhone 5S, contudo, parece ser um smartphone de próxima geração, uma vez que suas especificações técnicas (e preço, diga-se de passagem) mostram-se de fato superiores às vistas até então no catálogo de gadgets da Maçã.

iPhones para todos! Ou não

Se 8 milhões de aparelhos forem realmente vendidos, todos teremos condições de comprar um iPhone 5S ou 5C logo nesta segunda-feira (23)? Se a demanda mostrar-se realmente existente, pode ser que alguns mercados sejam negativamente afetados – o lançamento dos smartphones em outros territórios pode, assim, atrasar; se tudo correr conforme o esperado, o Brasil deve receber os aparelhos em dezembro. Ou não.

Cupons de desconto TecMundo: