Uma nave espacial que não decola. (Fonte da imagem: Reprodução/Cupertino)

As dimensões e capacidades da futura sede da Apple continuam basicamente as mesmas: ela vai ser capaz de suportar até 14.200 empregados, terá cerca de 175 hectares de espaço e vai prezar pela existência de áreas verdes por todo o campus.

Mas, de acordo com informações publicadas pelo site da cidade de Cupertino, local que abrigará a “nave espacial”, os escritórios da Maçã vão custar, em vez de 4, US$ 5 bilhões; a construção deverá ser finalizada apenas em 2016 – e não no próximo ano, como planejado.

O plano é prezar por áreas verdes. (Fonte da imagem: Reprodução/Cupertino)

Além de um prédio de pesquisas, de desenvolvimento e escritório de trabalho monstruoso de 260 mil m², o projeto prevê um auditório de mil assentos, um centro de fitness, 27 mil m² de área de pesquisa, uma usina de energia e estacionamento subterrâneo com mais de 1.500 vagas.

Acima, detalhes do projeto. (Fonte da imagem: Reprodução/Cupertino)

Para que a construção seja iniciada e concluída a tempo, a prefeitura de Cupertino precisa aprovar uma série de quesitos técnicos, tais como intensidade de impacto ambiental e logística de desenvolvimento da edificação. Por ora, Apple e Cupertino estão em fase de discussão e adequação do projeto da nova e futura sede da Maçã.

Cupons de desconto TecMundo: