(Fonte da imagem: Reprodução/CNET)

O CEO da Apple, Tim Cook, aproveitou a reunião anual dos acionistas da empresa para lamentar a queda no preço das ações da Apple, garantindo que também não está satisfeito com o resultado.

A dúvida dos acionistas é se a empresa vai conseguir manter o seu crescimento gigantesco dos últimos tempos. Para amenizar um pouco a situação, o CEO mostrou resultados do ano passado, dando ênfase ao fato de que a Apple cresceu quase US$ 48 bilhões em patrimônio, mais do que Google, Microsoft, Dell, HP, RIM e Nokia juntos.

Cook também afirmou que a empresa está aumentando o seu mercado rapidamente em países em desenvolvimento, como China e Brasil. Ele garantiu que cerca de 50% dos consumidores de iPad nessa regiões estão consumindo produtos da Apple pela primeira vez, e certamente esses clientes vão voltar a adquirir outros produtos da marca.

Inovação para o futuro e a nova sede da empresa

Tim Cook não revelou quais são os planos da empresa para o futuro, mas afirmou que a Apple busca entrar em outras categorias de produtos. A única novidade resultante da reunião foi sobre a nova sede da empresa, que deve estar pronta para inauguração em 2016.

A “espaçonave” da Apple foi apresentada por Steve Jobs ainda em 2011 e deverá abrigar os 14.200 funcionários da empresa (o número original era 12.000) que trabalham na região. O atual campus da Maçã tem capacidade para 2.800 pessoas.

O edifício circular terá muitas árvores no centro e não terá um único pedaço de vidro em linha reta. Segundo a Apple, a sede será composta por 80% de paisagem, com mais de 7 mil árvores, ocupando uma área de mais de 260 mil metros quadrados.

Cupons de desconto TecMundo: