(Fonte da imagem: Reprodução/Flickr de Sebastian01071979)

Quando alguém leva o computador para conserto, a expectativa é a de que a máquina vai ser bem cuidada e tratada com carinho. Porém, ao menos em uma Apple Store, isso não era exatamente o que acontecia: dependendo do comportamento do cliente, não era incomum que aparelhos fossem destruídos, roubados ou dados de forma gratuita para a primeira pessoa que passasse no local.

Em entrevista ao site Gizmodo, ex-funcionários da empresa revelaram os bastidores sombrios de seu antigo trabalho. “Meu cérebro dá voltas ao saber que, estatisticamente falando, é mais difícil conseguir um trabalho em uma Apple Store do que entrar em uma das escolas da Ivy League”, afirma Ronald (nome ficíticio). “Porém, de alguma maneira, elas são compostas por algumas das pessoas mais ineptas na arte de conversar”, complementa.

Gerente corrupta

Entre as histórias contadas por Ronald e Jake, um de seus antigos colegas, está a de uma gerente que trocou produtos por cirurgias plásticas. Segundo eles, a responsável pela loja não escondia de ninguém que estava vendendo computadores com descontos absurdos para um cirurgião em troca de uma redução de estômago.

(Fonte da imagem: Reprodução/Apple)

“Ela era notória por fazer favores para negócios da comunidade que não queriam jogar pelas regras da Apple”, declarou Jake. “Ela emprestava computadores por mais de um mês sem qualquer pagamento através da manipulação de inventários, criava exceções no serviço de atendimento ao cliente quando danificava seus próprios aparelhos e oferecia descontos excessivos para receber favores fora do local de trabalho”, exemplifica.

Abuso de poder

Embora a gerente tenha sido demitida após roubar os bônus dos demais funcionários da loja, ela não era a única a abusar de seus privilégios. Ao manipular o inventário, os empregados tinham acesso a um estoque praticamente ilimitado de iPhones, que eram trocados por bebidas e outros produtos ou simplesmente destruídos por pura diversão.

Ronald e Jake afirmam que também não era incomum que os trabalhadores da loja simplesmente aparecessem bêbados no local. As pessoas que trabalhavam no sistema de atendimento 24 horas da empresa eram conhecidas por realizar turnos em que o consumo de cocaína e bebidas alcoólicas já havia se tornado uma rotina.

Maus-tratos a clientes

Quem chegava a uma Apple Store e era considerado desagradável pelos funcionários também sofria com uma dose variável de abusos. Não era incomum que consumidores fossem humilhados por sua falta de conhecimento ou que aparelhos deixados para manutenção fossem banhados em uísque — havia até pessoas cuja fotografia era colocada num mural que servia como uma espécie de “hall da fama da burrice”.

(Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo)

Segundo Ronald e Jake, situações do tipo não são mais tão comuns entre os empregados da Apple Store devido a uma vistoria mais rígida da empresa de Cupertino. Eles afirmam que muitos de seus ex-colegas não trabalham mais no local ou subiram de cargo na companhia, o que fez com que a maneira como o atendimento é feito tenha mudado desde a época em que os eventos descritos ocorreram.

Fonte: Gizmodo

Cupons de desconto TecMundo: