Depois do lançamento do Apple Watch, apareceram alguns relatos de usuários que ficaram com a pele irritada por causa do aparelho. Em sua página de suporte, a companhia da Maçã afirmou que todo material que toca a pele é testado "milhares de vezes", além de terem sido feitas "centenas de avaliações toxicológicas" e consultas com dermatologistas certificados.

O site lista dois materiais potencialmente alergênicos que são usados em alguns modelos do Apple Watch. Um deles é o níquel, que está, por exemplo, no modelo Space Grey do Watch Sport e nas partes magnéticas dos relógios. A companhia diz que a quantidade está abaixo da máxima permitida pela regulamentação europeia e é difícil que a exposição seja um problema.

O outro material é o metacrilato, presente na parte adesiva do case do Apple Watch e dos modelos Milanese Loop, Modern Buckle e Leather Loop. A empresa diz que o metacrilato está em vários produtos que entram em contato com a pele, como é o caso dos curativos colantes (os famosos Band-Aids). Segundo a Apple, os relógios foram projetados para que as partes com o composto não toquem a superfície do braço.

A fabricante também aconselha a manter a pulseira no ponto certo, nem muito apertada, o que pode causar irritações, nem muito folgada, o que pode machucar por fricção. Em caso de qualquer anormalidade na pele usando o Apple Watch, a companhia aconselha a procurar um médico antes de usá-lo novamente.

Cupons de desconto TecMundo: