A Apple está impedida de vender seu mais novo produto mobile, o Apple Watch, na Suíça até pelo menos 5 de dezembro de 2015 por conta de uma patente sobre o nome “Apple” que uma empresa chamada “Leonard Timepieces” registrou no país há quase 30 anos. A empresa tem os direitos sobre a marca e sobre o símbolo da maçã até o final deste ano e, a menos que a Apple faça algum tipo de acordo legal, seus relógios terão que esperar para desembarcar no país.

Essa patente que a Leonard Timepieces tem sobre o nome “Apple” é referente apenas ao setor de relógios e componentes para relógios. Por isso, a Maçã não tem enfrentado problemas para comercializar seus produtos na Suíça até agora. Não se sabe, entretanto, se o detentor da marca no país europeu pedirá uma renovação desse registro ou se ele deve vender seus direitos para a companhia norte-americana.

Entraves antigos

Essa não é a primeira vez que a Apple enfrenta problemas com marcas registradas no lançamento de novos produtos. Nos últimos anos, a empresa enfrentou problemas com a Gradiente no Brasil pelo fato de fabricante nacional ter o nome “iphone” registrado por aqui. O assunto já parece ter sido resolvido silenciosamente.

Mas, antes disso, nos EUA, os smartphones da Apple também tiveram que sobrepor alguns obstáculos para serem vendidos com esse nome legalmente. A Cisco era dona dessa marca por lá e acabou entrando em um acordo com a Apple.

Em 24 de abril, a Apple deve começar a venda do Apple Watch em pelo menos nove países espalhados pelo mundo. Antes disso, entretanto, no dia 10, as pré-vendas do aparelho já começam nos EUA. Ainda não há uma data de lançamento especificada para o relógio inteligente da Maçã chegar ao Brasil.

Cupons de desconto TecMundo: