Anunciado oficialmente na última segunda-feira (9), o Apple Watch surpreendeu o público principalmente por seu preço, que varia entre US$ 349 e US$ 17 mil. Com isso, alguns detalhes interessantes sobre o aparelho acabaram surgindo de forma apagada — entre eles, o fato de que vai ser possível estender a vida útil de sua bateria.

Contatada pelo site Tech Crunch, a Apple afirmou que a bateria do dispositivo vai poder ser substituída por outro modelo. No entanto, não ficou claro se a fabricante vai disponibilizar acessórios com uma capacidade maior ou como o processo de troca vai ser realizado através de meios oficiais.

Até o momento, não ficou claro se a companhia vai oferecer a possibilidade de substituir outros componentes de hardware do acessório. Levando em consideração a grande variação de preços cobrados, especulasse que a companhia vá apostar em alguma espécie de plano que dá aos consumidores mais endinheirados a possibilidade de sempre ter um gadget com componentes internos atualizados.

Mesmo que essa possibilidade exista, é a vida útil da bateria com a qual a Apple deve realmente se preocupar em um momento inicial. De nada adianta a companhia apostar em um aparelho repleto de sensores e recursos caso seja preciso conectá-lo a uma fonte de alimentação diversas vezes ao dia para continuar usando as opções disponíveis.

Cupons de desconto TecMundo: