Para evitar mais vazamentos sobre o Apple Watch, a Maçã convidou algumas desenvolvedoras parceiras para criarem apps para sua nova plataforma dentro de um laboratório secreto embrenhado nas dependências da empresa em Cupertino, EUA. De acordo com a Bloomberg, pelo menos o Facebook e a BMW participaram dessa empreitada e tiveram seus trabalhos estritamente controlados.

De acordo com a agência, todos os desenvolvedores envolvidos nesse projeto secreto tinham que trabalhar em suas ferramenta apenas dentro desse laboratório e, quando iam fazer testes com os relógios inteligentes, organizados em outra sala, não podiam levar nada para lá. A conexão com a web também era bloqueada para evitar vazamentos.

Mistério

Não fica claro se esse processo de desenvolvimento secreto aconteceu antes ou depois do anúncio oficial do relógio — que a Apple fez no mesmo dia dos seus últimos iPhones — ou depois, já que o aparelho ainda está para ser liberado comercialmente e a empresa ainda continua com muitos segredos.

Não se conhece, por exemplo, qualquer especificação acerca dos componentes internos, e pouca coisa sobre as funcionalidades foi liberada. Ao que parece, a Apple não queria que desenvolvedores trabalhassem em suas próprias empresas para não vazarem esses detalhes que ainda não foram anunciados.

Apps prontos no dia do lançamento

Entre os apps desenvolvidos nesse regime estrito para estarem prontos no lançamento comercial do relógio, estariam ferramentas do Facebook e do Instagram, que não tiverem funcionamento claramente revelado. A BMW estaria trabalhando em um app que poderia monitorar o status da bateria de um carro elétrico, permitindo ao usuário receber notificações no pulso quando ele estivesse completamente carregado.

O Apple Watch deve ser lançado comercialmente pela fabricante em um evento marcado para o dia 09/03, a próxima segunda-feira. Fique ligado no TecMundo para conferir toda a nossa cobertura do evento.

Cupons de desconto TecMundo: