A Apple deve lançar comercialmente o seu primeiro smartwatch nos próximos meses — com expectativas maiores para abril —, mas ainda não se sabe o valor que a empresa pretende cobrar pelas versões do produto feitas em ouro. Por isso, Greg Koenig, cofundador do Luma Labs, fez uma estimativa de quanto ouro estaria presente em cada carcaça do Apple Watch Edition.

Considerando uma estrutura completamente construída em ouro 18 quilates, o relógio com caixa de 42 mm deve trazer algo em torno de 29,16 gramas do metal precioso. Isso é o equivalente a US$ 853,82, ou R$ 2.431,19. Estamos falando apenas do valor do material usado na construção da caixa do relógio. Custos de fabricação, componentes eletrônicos, vidro e materiais da pulseira não estão inclusos.

Basicamente, somente o material de construção do tal relógio inteligente de ouro vai custar mais que o dobro da versão mais barata do Apple Watch, que será vendida por US$ 349 (R$ 993) em seu lançamento.

Análise da carcaça de ouro do Apple Watch Edition

Como esse valor do ouro é uma estimativa, podemos arredondar os US$ 835 para US$ 900 para considerar o ouro da presilha da pulseira. Sendo assim, o custo seria o equivalente a R$ 2.562 só em ouro 18 quilates.

Koenig fez uma comparação com produtos de marcas de luxo e assustou um pouco quem estava a fim de comprar um Apple Watch em ouro. Um Rolex Sub de US$ 38 mil tem o equivalente a US$ 4 mil só em ouro, por exemplo. Ou seja, o modelo Edition pode custar mais de US$ 5 mil facilmente.

Negócio bilionário

Outra estimativa, dessa vez de John Gruber, é que, se a Apple vender 1 milhão desses modelos de ouro em três meses, seria possível gerar US$ 20 bilhões. Entretanto, imaginar que a versão de ouro vá vender tanto assim em tão pouco tempo é meio exagerado, uma vez que as versões mais baratas estarão disponíveis por preços muito mais acessíveis. Mesmo assim, a Apple pode ter achado uma mina de ouro com esse relógio inteligente.

Cupons de desconto TecMundo: