CEO da Apple nos últimos três anos, Tim Cook é um sujeito reservado: dá poucas entrevistas e revela quase nada da vida pessoal. Ainda assim, o jornal The New York Times fez um perfil do executivo neste domingo (15) — e, além de falar um pouco sobre a sua rotina e personalidade, o texto trata com naturalidade do próximo grande projeto da empresa, o relógio inteligente de nome provisório iWatch.

Ao entrevistar funcionários de baixo escalão da Apple, o jornal descobriu que Cook é elogiado pela inteligência e pela aproximação em relação aos empregados. Ainda assim, ele é menos capaz no desenvolvimento de produtos, uma das grandes qualidade do antecessor, ninguém menos que Steve Jobs. Aí vem a parte do relógio, um produto que ainda não foi confirmado pela companhia, mas é cada vez mais especulado.

"Eles [os funcionários] apontam para o desenvolvimento do chamado iWatch — o relógio inteligente que observadores da Apple aguardam ansiosamente como o próximo gadget de nível mundial. O senhor Cook está menos envolvido nas minunciosidades do produto e, em vez disso, delegou essas tarefas a membros de seu gabinete executivo, incluindo o senhor Ive", diz o perfil.

Cook e Jobs: inspiração clara, porém estilo de gerenciamento diferente

Tim Cook "aparenta estar interessado nas implicações mais vastas do smartwatch — por exemplo, um monitor cardíaco do relógio e outros sensores vitais, assim melhorando a saúde e limitando visitas aos médicos. O lançamento do iWatch, segundo fontes entrevistadas, fica para o final do ano.

O perfil de Tim Cook fala bastante sobre sua trajetória na empresa e os ideias que cercam a administração do CEO. Para ler o texto completo (em inglês), clique aqui.

Cupons de desconto TecMundo: