O Apple Watch 2, que deve chegar em setembro juntamente com os novos iPhones, ainda não será totalmente independente como alguns consumidores esperam. O relógio inteligente da Maçã ainda terá que ser conectado com os smartphones da marca para oferecer a maior parte de suas funções, como as novidades que são esperadas para a versão de 2016.

Muito embora a segunda geração do Apple Watch possa vir equipada com um slot de cartão SIM para receber e enviar mensagens de forma independente, é a bateria que impede que o relógio funcione de forma totalmente autônoma. Ou seja, o dispositivo não conseguiria aguentar muito tempo longe das tomadas se precisasse dar conta de todas as suas funções sem a ajuda do iPhone.

Adição do GPS

A possibilidade de o Apple Watch 2 finalmente chegar equipado com um GPS não é nova, mas ganhou outra perspectiva. De acordo com alguns rumores, o relógio inteligente da Maçã virá em duas versões: uma mais simples, com atualização do processador, e outra equipada com o sistema de geolocalização, que vai oferecer muitos outros recursos, mas custará mais caro também.

O inclusão do GPS vai dar maior precisão para o rastreamento do trajeto durante as atividades físicas. A inserção de novas modalidades também não é descartada, já que o Apple Watch vai conseguir entender melhor os movimentos que estão sendo realizados pelo usuário. Porém, vale lembrar que nenhuma dessas informações foi confirmada, restando a nós esperar o lançamento oficial desse relógio inteligente para confirmarmos todos esses rumores.

Cupons de desconto TecMundo: