O Apple Pay é a aposta da companhia da Maçã para acabar com os cartões de crédito físicos. Aparentemente, o serviço é um sucesso entre os consumidores dos Estados Unidos e Reino Unido, de acordo com uma pesquisa recente. No levantamento de dados, mil donos de Apple Watch foram entrevistados e responderam perguntas sobre a forma de pagamento da empresa.

A Wristly, órgão responsável pela coleta de informações, descobriu que 80% dos proprietários de Apple Watch já utilizaram o Apple Pay ao menos uma vez. Entre os que não o utilizam, 5% responderam que não veem benefícios, outros 5% disseram que não acham o recurso seguro e 15% afirmaram que as suas necessidades de pagamentos já eram atendidas de outras maneiras.

De todos os clientes que não usam o serviço, 29% responderam que o principal motivo de deixarem a forma de pagamento de lado é a falta de suportes para seus cartões de crédito.

Praticidade no pagamento

A vantagem de utilizar o serviço no smartwatch da Maçã é a facilidade – já que o aparelho está no seu pulso e não requer que você tire o iPhone do bolso ou da mochila –, pois é mais prático utilizar a tecnologia NFC do que os cartões convencionais. Essa conveniência é responsável pela declaração de 62% dos entrevistados que disseram preferir ir a locais que aceitam a forma de pagamento do Apple.

Apesar de o serviço já funcionar nos Estados Unidos e Reino Unido, a empresa enfrenta dificuldades para estabelecê-lo na China, no Canadá e na Austrália, pois os bancos desses países consideram que a fatia de lucros da Apple seria muito grande.

Além disso, a forma de pagamento requer que os comércios comprem terminais com a tecnologia NFC, algo que custa tempo e dinheiro aos lojistas. Mesmo com o sucesso do Apple Pay, a companhia da Maçã deve enfrentar a solução da rival Samsung em breve, pois a fabricante lançará o Samsung Pay, um serviço que não necessita do NFC.

Cupons de desconto TecMundo: