Já faz quase nove meses que a a Google anunciou as novidades em seu sistema operacional portátil. O Android chegava à versão 5.0 e ganhava o apelido de “Lollipop” — prosseguindo o portfólio de doces utilizados nos nomes do sistema. Mas mesmo com a alteração gráfica que revolucionou o Android pela primeira vez em anos, até agora não houve um grande movimento do mercado para aderir a ele.

No mês passado, o Lollipop era visto em apenas 1,6% dos smartphones Android. Hoje, esse número dobrou e chega aos 3,3%, mas ainda está muito atrás de outras versões — estando à frente apenas do Froyo (2.2), que foi lançado em maio de 2010 e ainda é visto em 0,4% dos dispositivos. A liderança ainda está com o Jelly Bean (dividido entre 4.1, 4.2 e 4.3), que soma 42,6% dos aparelhos. Logo atrás vem o KitKat (4.4), com 40,9% das ativações.

É válido mencionar que o Lollipop fica atrás também do Gingerbread (2.3) e do Ice Cream Sandwich (4.0) e, lançados em dezembro de 2010 e outubro de 2011, respectivamente. Vale dizer que o relatório da Google não agrega o Android 3.0 Honeycomb porque esta versão do Android era exclusiva para os tablets. Todos os dados refletem os aparelhos que estiveram ativados nos servidores Google no período de 24 de fevereiro a 2 de março de 2015.

Os motivos da baixa adesão

Quase um ano depois do lançamento, é preciso entender por que o Lollipop ainda não decolou no mercado internacional. Um dos grandes motivos é o atraso na atualização dos aparelhos que já estão disponíveis — como você pode ver neste infográfico, o processo de upgrade dos dispositivos Android é bem longo e conta com passos importantes e inevitáveis.

Mais do que isso, também podemos citar o fato de que ainda há poucos smartphones tops de linha com o Lollipop instalado — o que pode começar a mudar agora, após a MWC 2015. É possível que isso mude nos próximos meses, mas é importante notar que o ciclo de atualizações do Android permanece sendo falho em diversos aspectos.

Cupons de desconto TecMundo: