AmpliarJá existem quase 12 mil ameaças à segurança do Android (Fonte da imagem: Divulgação/AV-TEST)

O instituto de segurança AV-TEST divulgou um relatório na última terça-feira (06) sobre vírus no Android e constatou que existem cerca de 12 mil tipos diferentes de malwares para o SO. Somente no último mês de janeiro, quase 4 mil novas ameaças foram criadas.

É claro que a Google pouco tem a ver com isso, afinal, o Android sofre nos portáteis o que o Windows sofre nos desktops: é o mais popular, logo, é o mais vulnerável à ação de gente mal intencionada. Mas o teste levado a cabo pela AV-TEST focou no desempenho de programas antivírus que, em tese, prometem acabar com o problema de malwares.

Os bem-avaliados

Entretanto, o resultado não é muito alentador. Cerca de dois terços dos 41 aplicativos antivírus verificados não identificaram mais do que 65% dos 618 arquivos infectados usados durante o teste. Apenas sete apps detectaram mais de 90% dos vírus, alguns dos quais já conhecidos do PC. São eles: Avast, Dr. Web, F-Secure, Ikarus, Kaspersky, Zoner e Lookout (os dos últimos são especializados em segurança de dispositivos móveis).

O relatório aponta ainda que aplicações que detectaram entre 65% e 90% dos malwares também podem ser consideradas muito boas, podendo inclusive figurar no topo da lista com desempenho melhor, dependendo do tipo de vírus testado.

Mais uma vez, a lista é composta majoritariamente por aplicativos conhecidos dos computadores pessoais: AVG, Bitdefender, ESET, Norton/Symantec, QuickHeal, Trend Micro, Vipre/GFI e Webroot. Completam a lista os aplicativos AegisLab e Super Security, ambos desenvolvidos exclusivamente para portáteis.

Precisam melhorar

Outros programas conhecidos e respeitados quando o assunto é segurança de PC, como Comodo, G-Data e McAfee, ficaram na terceira faixa de qualificação, detectando apenas entre 40% e 65% dos arquivos infectados. Completam a lista intermediária: Bullguard, NetQin e Total Defense. A explicação possível do relatório da AV-TEST para estas avaliações é a de que, talvez, as empresas ainda não tenham uma infraestrutura especializada em malwares para Android.

Problemas e mais problemas

Por fim, o último grupo, daqueles que não detectaram nem 40% dos vírus, não conta com nenhum grande nome do mundo da segurança virtual. O relatório da AV-TEST aponta que não se sabe ao certo o motivo pelo qual estes aplicativos falharam, e chega a sugerir que estas aplicações não detectam nada.

Maiores informações sobre os testes, e o relatório completo, você confere na página oficial do instituto.

Cupons de desconto TecMundo: