Esta quarta-feira (17) foi um dia bastante agitado para a Google. Durante o primeiro dia da I/O 2017, a empresa trouxe ao mundo algumas de suas principais novidades no âmbito de software e internet, com anúncio da expansão do Google Assistant, novidades do Android, dados sobre o YouTube e muito mais. Em meio a tudo isso, a Gigante das Buscas informou ao mundo que o Android passa a ter suporte para uma nova linguagem de programação, a Kotlin.

Agora, quem desenvolve aplicativos e serviços para o sistema operacional mais usado ganha uma outra opção para programar além de C++ e Java. A Kotlin foi desenvolvida em 2011 pela JetBrains, companhia já responsável pela Intellij, tecnologia utilizada pela Google na criação do Android Studio, a ferramenta oficial de programação do sistema do robozinho.

Google e JetBrains vão transformar o Kotlin em uma fundação sem fins lucrativos

A Kotlin roda dentro de uma JVM (Máquina Virtual de Java) e tem interoperabilidade com a linguagem desenvolvida pela Sun Microsystems durante os anos 1990. As duas têm uma estrutura bastante semelhante, sendo capazes de atuar de maneira semelhante na solução de determinados problemas. Além disso, ambas são orientadas para objeto e estaticamente digitadas.

Mas a nova linguagem vai além e pode apresentar soluções que a Java não contempla, por isso a sua adoção foi celebrada pelo público que acompanhou a exposição de ontem. A Google anunciou ainda que se junta à JetBrains para transformar a Kotlin em uma fundação sem fins lucrativos, o que deve tornar a ferramenta open source no futuro.

Vale lembrar, porém, que a JetBrains continua responsável pelo desenvolvimento da tecnologia neste momento e tem até mesmo planos para chegar ao iOS. Isso deve acontecer antes de ela ter seu código aberto à comunidade.

Cupons de desconto TecMundo: