Como Android Marshmallow (6.0) se tornando cada vez mais uma realidade, a Google tomou uma medida burocrática essencial para a chegada do sistema operacional a dispositivos de fabricantes parceiras. A gigante atualizou o documento Definição de Compatibilidade com destaque para três pré-requisitos contratuais que devem ser seguido por quem quiser lançar um tablet ou smartphone rodando a nova versão.

A primeira delas é que a criptografia completa de dados do dispositivo precisa ser ligada por padrão. Essa função já podia ser padronizada no Android Lollipop e nos aparelhos Nexus 6 e Nexus 9, mas a empresa desistiu no meio do caminho. Agora, isso volta a ser "lei". Vale lembrar que aparelhos mais antigos (lançados antes dos Nexus em questão) não se enquadrarão nesse requisito.

O segundo tópico diz respeito ao Doze Mode e ao Standby, que permitem ao aparelho economizar bateria ao desligar apps em segundo plano e só permitindo a sincronia em certos momentos. As fabricantes não poderão modificar essa opção (ou pensar em retirá-la) e ela deve ser visível a todos os usuários.

Por fim, os sensores biométricos estão liberados para a realização de transações na loja da Google Play ou via Android Pay, desbloqueio do aparelho e login em apps de outras desenvolvedoras. Entre as obrigatoriedades estão itens como respeitar taxas de erro e reconhecimento, além de garantir a segurança no armazenamento das digitais.

O que você mais gostou no Android Marshmallow? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: