Um dos recursos mais interessantes divulgados pela Google durante os anúncios iniciais do Android Lollipop (quando ainda se chamava somente "L") era que os aparelhos com o sistema operacional móvel teriam todos os dados criptografados totalmente — e que essa opção seria o padrão dos dispositivos, ativadas logo após o primeiro boot.

Meses depois, parece que a empresa desistiu desse recurso ou adiou a obrigatoriedade para outra versão. Isso porque o site Arstechnica descobriu que, depois dos Nexus 6 e Nexus 9, que estrearam o Lollipop, nenhum outro dispositivo apresentou o recurso (ou seja, a criptografia até existe, mas precisa ser ativada pelo usuário).

Aparelhos como modelos mais antigos do Nexus e o novo Moto G, por exemplo, não viam com essa segurança habilitada e deve mesmo ser difícil colocá-la de uma hora para outra — ou seja, nesses casos, a ausência é compreensível. O problema é que o Galaxy S6 e o novo Moto E, por exemplo, também não apresentam o esquema de segurança.

O que aconteceu? Ainda de acordo com o site, que conversou com as fabricante e acessou documentos dos aparelhos, parece que a Google entregou às empresas terceirizadas a decisão de habilitar ou não essa possibilidade — o que não aconteceu até agora. É provável que o hardware precise sofrer alterações para habilitar a criptografia total padrão. Vale lembrar que, quando divulgada, a função foi alvo de polêmicas por supostamente causar problemas de desempenho.

Cupons de desconto TecMundo: