Se a propaganda é a alma do negócio, quem analisa o material promocional do smartphone Genesis SK-S150 pode ficar impressionado. “Preparado para superar as suas expectativas”, “luxo e qualidade de aplicações” e “linhas elegantes com desempenho compacto” são apenas alguns dos predicados usados para descrever o modelo.

Na prática, a situação não é bem assim. Quem imagina que configurações como um processador Qualcomm Snapdragon de 1,2 GHz serão mais do que suficientes para fazer com que tudo rode às mil maravilhas pode acabar se decepcionando. O aparelho, de marca desconhecida no Brasil, não pode rivalizar frente a frente com smartphones como Samsung Galaxy SII e iPhone 4S e, com muita dificuldade, se coloca lado a lado de modelos intermediários.

O Tecmundo analisou em detalhes o Genesis SK-S150 e mostra para você exatamente o que esperar do produto. O modelo é hoje um dos mais populares em sites de importação e também no Mercado Livre. Será que vale a pena colocar esse smartphone coreano no seu bolso?

Especificações

  • Processador: Qualcomm Snapdragon 1,2 GHz;
  • Armazenamento: Flash 8 GB (expansível até 32 GB);
  • Memória: 512 MB;
  • Tela: LCD Touch Capacitiva de 4 polegadas;
  • Resolução: 480x800 pixels;
  • Câmera: frontal (0,3 megapixel) e traseira (5 megapixels);
  • Rede: Wi-Fi 802.11 b/g/n;
  • Conexões: miniUSB, saída de áudio 3,5 mm;
  • Bateria: poly-lithium de 1.350 mAh;
  • Dimensões: 12,3 cm altura x 6,3 cm de largura x 0,9 cm espessura;
  • Peso: não divulgado;
  • Sistema operacional: Android 2.3;
  • Acompanha: duas baterias, cabo USB, carregador, carregador de bateria, fone de ouvido e protetor de tela (película);
  • Preço médio: entre R$ 500 e R$ 600.

Aprovado

Processador e desempenho

O processador Qualcomm Snapdragon de 1,2 GHz é o principal destaque do Genesis SK-S150. Graças a ele, o aparelho consegue suportar os principais aplicativos disponíveis no Google Play, executando-os sem travamentos ou falhas perceptíveis.

Em jogos que exigem um pouco mais do smartphone, como Blood and Glory e Death Rally, o único ponto que deixa a desejar é com relação à resolução de tela. Contudo, a limitação é, de certa forma, compensada pelo processador. A transição entre apps bem como o carregamento e a execução de todos os softwares testados se mostraram plenamente satisfatória.

(Fonte da imagem: Reprodução/EverTek)

Tamanho de tela

Embora a resolução deixe a desejar, em se tratando de tamanho de tela o Genesis SK-S150 se mostra bem adaptado às necessidades da maioria dos consumidores. As 4 polegadas são ideais para quem deseja ler conteúdos em PDF ou da internet, se adaptam aos principais jogos existentes e se mostram eficientes para a visualização de vídeos.

Para quem procura um aparelho mais compacto e que se adapte melhor ao bolso, as 4 polegadas de tela podem parecer um problema. Entretanto, a probabilidade de que você se sinta confortável com ela, independente do tipo de conteúdo que deseja acessar, é bem maior.

Acessórios complementares

Não são todos os modelos de smartphone que se dão ao luxo de acrescentar mais itens ao pacote de venda além dos tradicionais cabos USB e carregadores. O consumidor que adquirir um Genesis SK-S150 não pode reclamar de falta de opções nesse sentido.

Além de um cabo miniUSB, para transferência de dados entre o PC e o smartphone, o modelo traz ainda um carregador de tomada para o aparelho e um carregador avulso para a bateria. Aliás, em vez de apenas uma bateria, o Genesis disponibiliza também uma reserva. Outro destaque é uma película protetora de tela, que pode ser encontrada dentro da caixa.

Reprovado

Adaptações no sistema operacional

Ao ligar o aparelho, logo na tela inicial você já perceberá algumas mudanças feitas no sistema operacional. A tela de desbloqueio, por exemplo, é idêntica à do iOS. Da mesma forma, algumas funções modificadas fazem com que o produto, em alguns momentos, simule o sistema operacional da Apple.

O “híbrido” entre Android e iOS funciona bem até certo ponto, com a adição de recursos como App Shade, que ressalta o contraste dos ícones mais utilizados, e o My Pocket, que abre uma espécie de submenu com as ferramentas mais acessadas. Entretanto, nem sempre os recursos funcionam bem e é justamente nessas adaptações que percebemos pequenos travamentos e falhas inesperadas de execução.

(Fonte da imagem: Reprodução/EverTek)

Design de construção pouco anatômico

O Genesis SK-S150 aposta no design curvilíneo como um dos diferenciais para atrair o consumidor. Até certo ponto ele é bem-sucedido, uma vez que o aparelho realmente parece bastante moderno e atraente. Entretanto, basta manuseá-lo um pouco para sentir que a situação não é tão confortável.

Quando acoplado, o fundo do aparelho se mostra frágil e a abertura que serve para retirar a tampa pode facilmente ser enganchada na ponta das chaves, por exemplo. Nas laterais, em volta dos botões, o encaixe resulta em uma folga muito grande. Anatomicamente, segurá-lo nas mãos não é tão agradável assim, uma vez que invariavelmente você vai acabar pressionando sem querer algum dos botões.

Touchscreen

Embora a tela touch responda muito bem aos comandos, o principal ponto negativo dela é o fato de não ter suporte multitouch, algo esperado e desejável para um celular que esteja na faixa de preço dos R$ 600. Utilizando o aplicativo Touch Test, constatamos que o celular responde a apenas dois toques simultâneos, não mais do que isso.

Apesar de a compatibilidade ser suficiente para a maioria das aplicações, jogos que exijam a pressão de três pontos simultâneos da tela podem deixar o proprietário do Genesis SK-S150 na mão.

(Fonte da imagem: Reprodução/EverTek)

Bateria e Eco Mode

A duração da bateria é um dos aspectos que mais incomodam os consumidores na atualidade. Mesmo os aparelhos mais modernos acabam esgotando a capacidade de energia em poucas horas, tornando o uso de certos aplicativos um pouco mais limitado. O Genesis SK-S150 não é diferente e drena a sua bateria em cerca de 10% por hora.

Para minimizar esse aspecto, o modelo é vendido com duas baterias e disponibiliza uma função chamada EcoMode, que nada mais faz do que deixar o celular em uma espécie de “modo avião”. Ou seja, se você utilizar de maneira natural o produto, com o Wi-Fi ou o 3G ativos, dificilmente a bateria vai durar mais do que 12 horas.

Câmera

Uma câmera com 5 megapixels, em tese, deveria ser o suficiente para satisfazer as necessidades da maioria dos consumidores. Contudo, sabemos que na prática não é assim e, com o nível de detalhamento proporcionado por displays com resoluções cada vez melhores, os proprietários também ficaram mais exigentes.

O Genesis SK-S150 conta com uma câmera frontal básica de 0,3 megapixel e uma câmera traseira de 5 megapixels. Enquanto a primeira oferece o mínimo em termos de resolução, a segunda se mostra dentro dos parâmetros dos modelos similares do mercado, mas com correção de contraste pouco efetiva.

Foto tirada com o Samsung Galaxy SII (no alto) e com o Genesis SK-S150 (abaixo) (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Assistência técnica

Comprar um aparelho cuja garantia, quando muito, se limita à loja que você comprou é bastante arriscado. Um investimento de R$ 600 é um valor que pesa no orçamento de muita gente e, por conta disso, é importante estar ciente de alguns riscos embutidos na compra de um produto que não revela algumas informações essenciais.

Apesar de o manual de instruções ser bastante detalhado e estar disponível em português, informações básicas como o peso do produto e suas dimensões não são divulgadas. Não há certificado de garantia e a marca não informa, nem no produto e nem em seu site oficial, se existe ou não uma assistência técnica especializada ou como proceder em caso de problemas com o aparelho.

Vale a pena

É importante ponderar muitas coisas antes de adquirir um aparelho como o Genesis SK-S150. Em primeiro lugar, saiba que, ao adquirir um produto sem garantia ou referência a assistências técnicas, é você que está assumindo por completo o risco de arcar com os custos caso ele apresente algum problema.

Embora seja acima da média se comparado a outros modelos de marcas pouco conhecidas no Brasil, o celular “preparado para superar as suas expectativas” anunciado na propaganda não é exatamente um primor. Seu maior ponto negativo fica por conta da duração de bateria, que em poucas horas já precisa de recarga.