O Windows 8 foi oficialmente revelado no início deste mês, durante a conferência D9. Em meio aos inúmeros rumores sobre a nova plataforma da Microsoft, caiu na rede mais uma versão em desenvolvimento desse sistema operacional. A build vazada da vez é a 7989.

A primeira versão que foi disseminada na web decepcionou pela falta de novidades. Clique aqui para conferir nossas primeiras impressões sobre o sistema em desenvolvimento. Em contrapartida, a segunda build apresentou mudanças que animaram os mais céticos e as novas funcionalidades do Windows 8 começaram a aparecer. Confira nossa análise clicando aqui.

A atual versão que circula pela internet não possui grandes mudanças visuais em relação a sua antecessora. Quem acompanhou as análises anteriores do Windows 8 MIlestone 1 e 3 feitas pelo Tecmundo perceberá poucas reformulações na interface da plataforma. Todavia, a equipe de desenvolvedores da Microsoft reservou algumas novidades para os entusiastas.

Visual sem grandes mudanças

No que concerne à aparência, pouca coisa mudou da build 7955 para a 7989.  A interface do Windows 7 foi mantida como base para o desenvolvimento da nova plataforma. Como de praxe, ao iniciar o sistema é perceptível a mudança da tela de logon e do papel de parede.

Ampliar

Dessa vez, os desenvolvedores utilizaram uma imagem com aspectos tridimensionais em tons azulados para enfeitar a Área de trabalho. A frase, interpretada por muitos como irônica, que solicita que os usuários não “vazem” informações do trabalho da equipa da Microsoft, continua em exibição no centro do desktop, acompanhada do quadro que lembra um jogo de caça-palavras.

O que não é mais novidade

Assim como na versão vazada anteriormente, o ícone na área de notificação que oferece acesso facilitado às configurações da conta de usuário continua com as mesmas funções. Ao clicar sobre a imagem, você tem a sua disposição as opções de bloquear o PC, fazer logoff, trocar de Usuário, configurar as características da conta ativa e alterar a figura de exibição – inclusive com dois vídeos de curta duração.

Além disso, o gerenciador de tarefas avançado não apresentou novas funcionalidades. Ele oferece uma interface que permite uma interação mais simples com os processos em execução. O painel auxiliar, denominado “Performance Dashboard”, o qual monitora o desempenho do computador, manteve-se inalterado.

O Immersive Browser, uma prévia do Internet Explorer 10, é outro recurso que não teve mudanças. O navegador que prioriza o conteúdo possui uma interface mais limpa, apresentando apenas botões para avançar e retroceder, atualizar a página e a barra de endereços. Com isso, os internautas têm uma experiência mais imersiva ao navegar pela web.

O Painel de Controle da interface Metro, revelado na build 7955, também não sofreu grandes mudanças. Apenas algumas denominações foram refeitas, mas a dinâmica de utilização é a mesma da versão de teste antecessora. Esses dois últimos recursos ainda são exibidos com restrições, ficando limitados ao canto superior esquerdo da tela e exigem a desativação da interface Aero por meio do comando Ctrl + Shift + F9.

Interface Ribbon aprimorada

Na última plataforma que caiu na internet, nós conhecemos a interface Ribbon, a qual dará ao Windows Explorer um visual muito parecido com o dos aplicativos presentes no pacote do Microsoft Office. Essa interface promove maior facilidade ao manipular os arquivos armazenados na máquina.

A Ribbon permite a desinstalação de programas, a edição básica de imagens (como rotacioná-las e defini-las como papel de parede) e a organização dos diretórios (criar, renomear, deletar e listar pastas, por exemplo) de forma mais eficiente, pois tudo isso é feito pelos botões existentes no Explorer.

Na build 7989, a interface Ribbon recebeu aprimoramentos. A primeira mudança que pode ser visualizada é a presença de ícones onde antes apenas havia círculos laranja. As janelas ganharam cantos mais quadrados e tons diferentes em sua transparência, o que dá ao sistema um aspecto mais elegante e sofisticado. A impressão é de que esse recurso do Windows 8 está definitivamente implementado.

Ampliar

Teclado virtual para telas touchscreen

Como anunciado pela Microsoft, o Windows 8 está sendo desenvolvido para ser compatível com dispositivos que possuam tela sensível ao toque, como os tablets. Uma das ferramentas exibidas pela empresa na revelação da nova versão da sua plataforma surge pela primeira vez nas versões de teste: é o teclado virtual.

Ao ativá-lo pelo ícone fixado na Barra de tarefas, é possível perceber como ele foi realmente projetado para aparelhos portáteis. No formato convencional, as teclas são largas e possuem um bom espaçamento, características que permitem a digitação com maior comodidade.

Entretanto, o que mais chama atenção é o modo voltado para eletrônicos portáteis, no qual as teclas são distribuídas nos cantos da área limitada ao teclado, o que torna o seu manuseio mais ergonômico quando utilizamos as duas mãos para segurar o gadget. Dessa forma, é possível digitar apenas com os polegares.

Ampliar

Novo formato de virtualização

Outra revelação apresentada pela build 7989 é o suporte para o Hyper-V 3.0, tecnologia que permite a virtualização de hardware do sistema operacional. Esse recurso consiste em uma camada entre os componentes físicos da máquina e os softwares que coordenam essas peças, capaz de gerenciar todo o desempenho do PC. Entre as vantagens dessa ferramenta, estão a aceleração do hardware, o gerenciamento de banda larga e o suporte específico para processadores com mais de quatro núcleos.

Com a implementação dessa nova tecnologia, o Windows 8 contará com um novo formato para a criação de discos virtuais, o VHDX. Esse formato pode criar drives virtuais com até 16 TB – capacidade de armazenamento oito vezes maior que a extensão atual, o VHD. Existe a expectativa de que esse formato possa emular o Windows Phone 7.

Ampliar

O que não está à mostra

Além dessas novidades aparentes, a versão preliminar mais recente do Windows 8 oferece alguns indícios “ocultos” dos recursos que ainda serão implementados. Utilizando engenharia reversa, um entusiasta descobriu trechos do código de programação da build 7989 que confirmam a presença da loja online de aplicativos na nova plataforma.

Ainda por meio de investigações no código-fonte da plataforma vazada, foram descobertos indícios da existência de suporte para o envio e recebimento de mensagens SMS e para ferramentas de geolocalização.

Essas funcionalidades reforçam a adaptação do Windows para dispositivos portáteis. Com as novidades evidenciadas, é esperado que a nova plataforma da Microsoft possa, inclusive, realizar ligações por meio de tablets e notebooks que tenham suporte para a tecnologia 3G.

Visão geral

Mesmo sem apresentar significativas mudanças em sua interface, a build 7989 demonstra um pouco mais do que o Windows 8 oferecerá aos usuários. A continuidade de alguns recursos nessa versão de teste, como o Immersive Browser e o menu de opções da interface Metro, corroboram com a apresentação oficial da plataforma.

A presença de suporte, mesmo que ainda esteja apenas no código de programação, para ferramentas de envio de SMS, geolocalização e loja online de aplicativo confirmam (se é que alguém ainda tinha dúvidas) que o Windows 8 será totalmente compatível com dispositivos portáteis – tablets e smartphones, por exemplo.

Acompanhe as notícias e os artigos do Tecmundo e se mantenha informado sobre a nova versão do sistema operacional mais usado no mundo.

Cupons de desconto TecMundo: