Há alguns anos, a AMD vem apostando nas unidades de processamento acelerado, as famosas APUs. A mescla de processador e chip gráfico faz sentido, tanto que a empresa vem ganhando notoriedade com esse tipo de produto, até mesmo em mercados como o de consoles.

A série de chips A é composta por modelos dos mais variados tipos, que vão desde dispositivos mais básicos, que oferecem suporte para experiência satisfatória com conteúdos multimídia de altíssima definição, até produtos preparados para rodar jogos modernos.

A fabricante já trabalha com esse tipo de solução faz anos, de modo que a nova geração de componentes apelidada de Godavari promete ainda mais performance energética e desempenho computacional.

Nós recebemos o AMD A8-7670K para testes e realizamos uma série de benchmarks para averiguar todo o seu potencial. Considerando o foco do produto, nossa análise é muito mais centrada na parte de jogos, mas vamos falar de vários aspectos sobre a arquitetura e os benefícios da nova geração.

Especificações

O que muda no A8-7670K?

A primeira coisa que é preciso esclarecer aqui é que a linha Godavari não traz exatamente uma arquitetura desenvolvida do zero. Na verdade, temos aqui apenas uma atualização da série Kaveri, com uma evolução no processo de fabricação, o que possibilitou fazer alguns ajustes no seu funcionamento.

O arranjo diferenciado dos componentes garantiu alguma folga para modificar frequência e tensão. Se comparado ao antigo chip (A8-7650K), o novo modelo conta com um aumento de 300 MHz no clock principal, o que é algo realmente impressionante, considerando que não temos muitas modificações no produto.

No modo Turbo, contudo, a frequência sobe apenas 100 MHz, garantindo um diferencial de performance realmente pequeno se comparado ao antecessor. O chip gráfico também teve alguma melhoria, mas é um pequeno aumento de 37 MHz no clock da GPU. Parte dessas limitações se dá devido ao TDP, que se mantém em 95 watts.

Outros componentes permanecem intactos, portanto não adianta esperar grandes melhorias, já que só o aumento de clock nem sempre causa um impacto tremendo na execução dos aplicativos e jogos.

É interessante ressaltar aqui que a AMD adota uma estratégia de marketing esquisita, informando que o A8-7670K tem 10 núcleos de processamento, quando na verdade a CPU aqui tem apenas 4 núcleos de processamento computacional, sendo que os 6 adicionais relatados são do chip gráfico, de modo que só são somados em algumas poucas aplicações.

Diferenças na parte gráfica

A GPU do A8-7670K é uma R7 com 384 processadores Stream e deve apresentar uma melhora na casa dos 5% se comparada à que vinha no A8-7650K. Vale mencionar que esta APU já apresenta compatibilidade com alguns recursos novos, como o DirectX 12.

Assim como nas gerações anteriores, a AMD libera um recurso muito útil para esta nova APU: a compatibilidade com o sistema Dual Graphics. Com esta funcionalidade, o jogador pode instalar uma placa de vídeo offboard e combinar o desempenho dos dois componentes para obter ainda mais desempenho gráfico.

Devido às limitações de desempenho, no entanto, o jogador não pode combinar qualquer placa de vídeo com o A8-7670K. A informação oficial é de que este chip só deve operar de forma eficiente com uma Radeon R7 240. Certamente é uma boa ideia para o consumidor, pois é possível aumentar o desempenho gráfico sem gastar muito.

Máquina de testes

Para realizar esta análise, montamos uma máquina bem básica com alguns componentes que já tínhamos em nosso escritório (e com a placa-mãe fornecida pela própria AMD). O Windows utilizado é uma versão de testes, mas ele funcionou perfeitamente para nossos fins.

  • Placa-mãe: ASUS A88X-PRO
  • Cooler: padrão da AMD
  • Fonte: Corsair RM1000
  • Armazenamento: SSD Corsair Neutron XT 240 GB
  • Memória: 8 GB G. Skill Sniper DDR3 2133
  • Sistema: Windows 10
  • Driver: Catalyst 15.30

Jogos

Batman: Arkham City

Ao executar este título na APU AMD A8-7670K, pudemos desfrutar de visuais com qualidade “Alta” (sem filtros e recursos especiais) e jogar perfeitamente na resolução de 1280x720 pixels. A taxa de frames se mostrou bastante satisfatória, com mínimas que ainda garantiam boa performance sem quedas bruscas.

Ao ativar a resolução Full HD, a APU não conseguiu dar conta do recado. O problema pode ser solucionado com o CrossFire ou uma placa de vídeo offboard.

Se comparado ao AMD A10-6700, que testamos há dois anos, a nova APU Godavari se mostra equivalente na resolução HD, mas não consegue alcançar os mesmos resultados em Full HD. Apesar disso, o que obtivemos ainda foi satisfatório levando em conta o custo baixo de uma máquina equipada com um A8-7670K.

Batman: Arkham Knight

O mais recente game do Homem-Morcego é repleto de recursos gráficos que acabam deixando o jogo realmente pesado. O game abusa do poder do chip gráfico, colocando o componente sob grande estresse.

Justamente por conta dos gráficos de ponta, a APU AMD A8-7670K não consegue dar conta do game, mesmo ao reduzir todos os detalhes e usar a resolução 720p. Nós não experimentamos rodar em resoluções ainda menores, mas é possível que o componente gráfico consiga trabalhar em algum patamar mais baixo, porém a qualidade cai consideravelmente.

F1 2015

Com o amadurecimento da série F1, a Codemasters conseguiu polir os gráficos do mais novo título, garantindo bom aproveitamento dos recursos de hardware e entregando visuais estonteantes com o DirectX 11.

Ficamos surpresos com o bom desempenho da Radeon R7 do A8-7670K, pois ela manteve ótimos resultados mesmo na qualidade “Alta”. Novamente, pudemos perceber que esta APU é voltada para jogos em 720p, pois a média de fps em 1080p cai muito e torna a experiência pouco proveitosa, ainda mais porque os gráficos ficam bem simples.

Hitman: Absoltion

Apesar de ser um jogo de 2013, Hitman: Absolution serve perfeitamente para verificações com tecnologias mais recentes, já que sua engine abusa do poder de processamento e trabalha com o DirectX 11.

Os resultados são frutos do benchmark próprio do game e são apropriados para o teste desta APU. Os resultados impressionam, ainda mais que este é um jogo pesado. O jogo não funcionou adequadamente em 1080p, por isso publicamos apenas diferentes valores para a resolução 720p.

Middle Earth: Shadow of Mordor

Um dos jogos de maior sucesso dos últimos tempos é também um ótimo título para teste de poder gráfico. Este jogo baseado na série Senhor dos Anéis conta com uma grande quantidade de elementos em cenário e pode representar um bom desafio em alguns momentos para os processadores gráficos.

O game funcionou perfeitamente tanto em 720p quanto em 1080p. Ainda que as taxas mínimas sejam baixas, é importante ressaltar que isso não impacta muito na jogatina. Os números foram obtidos no benchmark e somente em algumas poucas cenas notamos essas quedas bruscas. Então, é perfeitamente possível aproveitar este título.

PCMark e 3DMark

Os últimos benchmarks que executamos foram os testes da Futuremark. No PCMark, nossa configuração obteve uma pontuação total (no modo Convencional) de 2462 PCMarks points (um pouco acima da APU AMD A10-6700, mas ainda abaixo de um AMD Phenom II X4 840).

Também rodamos o teste com a configuração “Acelerada” para conferir a vantagem quando a GPU ajuda o processador. Nesse caso, o resultado subiu para 3072 PCMarks points. É uma pontuação razoável e mostra que este chip aguenta a maior parte das atividades do cotidiano.

O novo 3DMark conta com uma bateria de testes bem ampla, analisando potencial gráfico, desempenho com partículas de Physics e performance combinada. São quatro verificações: Ice Storm, Cloud Gate, Sky Diver e Fire Strike.

A APU AMD A8-7670K mostrou excelentes resultados nos dois primeiros testes. O Sky Diver apresentou problemas e não foi finalizado corretamente. O teste Fire Strike não rodou bem, algo que já esperávamos considerando a capacidade da GPU.

Vale a pena?

A AMD A8-7670K é uma APU que impressiona pelo poderio gráfico e que pode atender de maneira eficiente às atividades do cotidiano (navegação, edição de imagens, reprodução de vídeos e o que mais você quiser fazer).

Em nossos testes, ficou claro que ela, sozinha, é mais do que suficiente para rodar quase todos os jogos (ainda que alguns games modernos como Batman: Arkham Knight talvez não apresentem desempenho satisfatório). Este chip da AMD provou ser robusto para executar os games com resolução 720p, mas geralmente sem o uso de filtros.

Esta APU se mostra boa principalmente para jogadores que não pretendem usar as tecnologias mais recentes nos games e que não se importam em jogar com visuais mais simples. Infelizmente, ela não é capaz de trabalhar com jogos pesados em 1080p, mas a aquisição de uma placa de vídeo offboard (para CrossFire Dual Graphics) pode resolver este problema.

Quanto à questão de overclocking, infelizmente não tivemos muito sucesso nesse aspecto, principalmente no que diz respeito à mudança de clock da GPU. Ao realizar esse tipo de procedimento, o driver apresentou problemas com frequência e sempre fechou os jogos em poucos minutos, ainda que a temperatura tenha ficado dentro do aceitável.

Atualmente, é difícil encontrar o A8-7670K no Brasil, o que dificulta ter uma noção quanto ao preço real dele por aqui. Em nossas pesquisas, encontramos apenas a APU AMD A10-7850K (de geração anterior, mas ainda de uma linhagem superior) por valores próximos de R$ 630.

Dessa forma, podemos presumir que a A8-7670K deve chegar por aqui com preços abaixo deste valor. Certamente é um investimento válido se você considerar que tem processador e chip gráfico num único componente e vai pagar menos do que uma combinação de CPU e GPU offboard.

Essa é uma solução inteligente que vale a pena para muitos jogadores, mas que talvez não seja adequada para quem já pensa em adquirir uma placa de vídeo offboard, pois é possível comprar um processador mais robusto da própria AMD por valores mais acessíveis e usar o diferencial do dinheiro para já investir numa placa de vídeo robusta.

Enfim, é preciso considerar todos esses fatores na hora de montar a máquina, já que tudo depende do seu orçamento e do seu objetivo. De qualquer forma, o A8-7670K se mostra um bom produto dentro do que ele pretende oferecer ao consumidor.

Você acha que vale a pena comprar uma APU para jogar? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: