Você navega via 4G? Saiba que é um privilegiado, já que a maioria dos brasileiros ainda não consegue navegar com esse tipo de tecnologia de dados móveis. Mesmo assim, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Ministério de Ciência e Tecnologia, Inovação e Comunicações, e representantes da indústria de telecomunicações lançaram o Projeto 5G Brasil.

O MCTI acredita que o setor móvel está mais maduro no Brasil

A ideia é fomentar a construção do ecossistema de quinta geração de telefonia móvel no país para que, em poucos anos, o Brasil já possa oferecer a rede 5G — que promete mais velocidade de download e upload, além de integrar mais facilmente dispositivos de Internet das Coisas.

“A iniciativa complementa as ações em curso pelo governo federal para o fomento ao desenvolvimento da tecnologia 5G, dentre elas o financiamento a projetos de pesquisa e desenvolvimento, a participação em fóruns de padronização e a cooperação internacional, trazendo a importante interlocução do setor privado por meio das entidades representadas pela associação”, comentou o ministro do MCTI, Gilberto Kassab.

Apenas 60 milhões de acessos a rede 4G no BR

Já Maximiliano Martinhão, secretário de Política de Informático do MCTI, cravou que o setor móvel no Brasil está mais maduro: "Agora, estamos tendo a oportunidade de o setor trabalhar junto com a academia, com os fabricantes. Temos um trabalho de antecipação à entrada do 5G no Brasil". Sobre IoT, "o 5G vai impulsionar a tecnologia dos smartphones, a conectividade dos automóveis. Enfim, vai surgir um monte de coisas bacanas".

Com o projeto credenciado, o Brasil poderá participar de discussões internacionais para a definição de critérios para a implantação do 5G no mundo. Hoje, o país possui 196 milhões de acessos em internet de banda larga móvel — dentro desse número, apenas 60 milhões acessam a rede 4G.

Cupons de desconto TecMundo: