(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Quem se lembra da campanha Sony para desbancar o Xbox One provavelmente deve ficar com um enorme ponto de interrogação na cabeça. Após críticas recorrentes dirigidas à controversa política antipirataria insinuada (e posteriormente abandonada) pela Microsoft, eis que agora a gigante japonesa dá a entender que o seu vindouro reprodutor HD 4K pode, sim, acabar exigindo uma conexão permanente com a internet para funcionar.

Não se trata de nada oficial ainda, entretanto. Na verdade, a possibilidade foi apenas insinuada pelo diretor técnico da Sony Pictures, Spencer Stevens. Ele revelou que, entre sua “lista de desejos” para o player, consta a autenticação indispensável via internet — o que seria necessário antes de cada reprodução de conteúdo.

Além disso, o executivo também afirmou que há planos para inclur marcas-d’água em todos os filmes baixados para o player — de forma que seja possível sempre rastrear a origem de arquivos possivelmente pirateados. Além disso, a Sony pretende também assegurar que todos os conteúdos sejam exibidos em ambientes confiáveis, garantindo que todos os dados sejam processados de forma segura, juntamente com as atualizações de software.

Novo formato, nova DRM

Conforme colocou Bill Rosenblatt, enquanto falava em nome de sua companhia, a GiantSteps Media, a Sony pode enxergar no formato 4K uma oportunidade para dar início a uma nova campanha antipirataria — uma bastante controversa, por assim dizer.

Considerando-se a associação via marca-d’água, por exemplo, não é difícil imaginar as implicações de quaisquer conteúdos que possam ser pirateados. Independentemente de o “proprietário” original da cópia ser ou não responsável pela distribuição ilícita, fato é que o seu nome (ou o registro do seu aparelho) estará permanentemente associado ao conteúdo.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Ademais, cai-se novamente naquela questão batida (mas incrivelmente válida) associada à DRM desde que as conexões com a internet se tornaram mais efetivas. Basicamente, mesmo que determinado filme tenha sido adquirido de forma legítima, a falta de uma conexão — seja temporária ou permanente — acaba por impedir completamente o acesso ao vídeo... No que ainda se mantém como um reforço involuntário à própria pirataria.

Resta agora saber se a referida “lista de desejos” da Sony pode incluir também o PlayStation 4 — o que certamente pode deixar muita gente desgostosa, sobretudo depois das campanhas publicitárias especificamente engendradas para brigar por terreno com o Xbox One.

Sobre o FMP-X1 4K Ultra HD Media Player

O player 4K da Sony foi anunciado no início do ano, como uma espécie de acompanhante ideal para as novas TVs da companhia. Trata-se da resolução impressionante de 3840×2160 — sendo que o “4K” faz referência à resolução horizontal de 4 mil pixels.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

A Sony também afirmou que o aparato funcionará exclusivamente com as suas próprias TVs 4K. O preço anunciado é de US$ 699 (aproximadamente R$ 1.580), e será necessário que o aparelho seja ativado por meio do site 4KActivation.com. A Sony também espera que o serviço de distribuição digital seja ativado até o final do ano — oferecendo filmes e shows de TV para o seu reprodutor 4K.

Enquanto isso não ocorre, entretanto, os usuários terão à disposição uma videoteca com dez filmes, incluídos na memória do aparelho. Entre as películas, estão “Taxi Driver”, “O Espetacular Homem-Aranha”, o remake de “O Vingador do Futuro”, entre outros. Quanto ao Brasil... Sem previsões até o momento.

Cupons de desconto TecMundo: