Há algum tempo, os consumidores brasileiros que desejavam usufruir todo o potencial do iPhone 5 no Brasil se frustraram com a notícia de que o aparelho não é compatível com a rede brasileira de 4G (que funciona entre 2,5 e 2,69 GHz). No entanto, isso deve mudar no futuro.

Isso porque o governo brasileiro começou a acelerar o processo de licitação da banda LTE 17, que opera na frequência de 700 MHz (padrão utilizado nos Estados Unidos compatível com o iPhone 5, iPads Mini e iPads de terceira e quarta geração). Uma vez que o Brasil adotar essa frequência, bastará uma atualização no iOS para que os aparelhos atuais passem a ser compatíveis com ela.

Com a adoção da frequência, o governo espera acelerar a expansão da cobertura do sinal 4G — isso porque, com uma frequência menor, o alcance das ondas aumenta. Desse modo, as ondas de 700 MHz conseguem penetrar melhor em ambientes fechados, além de fazer com que as operadoras de telefonia celular precisem instalar cerca de quatro vezes menos antenas retransmissoras.

Solucionando um antigo problema

A solução, no entanto, ainda encontra alguns problemas que a impedem se ser realizada imediatamente, uma vez que atualmente a frequência é utilizada pelo setor de radiodifusão (TV e rádio).

Para resolver o problema, o governo terá de antecipar a mudança de frequência dos canais de televisão que operam na faixa de 700 MHz (os de 51 a 69 UHF). Para compensar o prejuízo das empresas de radiodifusão, o governo estuda uma medida que obrigaria os vencedores do leilão da frequência a assumir o custo de digitalização dos canais de TV remanejados.

Cupons de desconto TecMundo: