O Android para televisores ainda está engatinhando, ainda mais aqui no Brasil, mas, aos poucos, os preços estão mais acessíveis e os produtos estão ganhando mais funcionalidades para atrair a atenção do consumidor.

Feitas para concorrer com sistemas como WebOS, da LG, e FirefoxOS, instalado nas TVs da Panasonic, as Android TVs trazem muita inteligência e prometem se diferenciar ao entregar grande quantidade de apps e jogos.

No Brasil, apenas a Philips e a Sony estão trabalhando com o sistema da Google, mas as duas já mostraram muitos modelos para diferentes públicos. No ano passado, nós testamos um modelo de 65 polegadas com tecnologia 4K. Agora, trazemos o review da Sony KDL-50W805C BR6, que tem painel Full HD e tamanho de 50 polegadas. Vamos conferir todos os detalhes desta TV.

Especificações

A Sony nunca decepciona em questão de design!

Os produtos da Sony sempre se destacaram em questão de visual. A fabricante aposta em conceitos ousados para ganhar a atenção do consumidor e, não por acaso, também dos especialistas — tanto que as TVs Bravia já ganharam prêmios Red Dot e iF Design.

A Android TV 50W805C é mais uma das peças de alta qualidade da marca. Com bordas ultrafinas, espessura reduzida, acabamento primoroso e atenção especial aos mínimos detalhes, a Sony conseguiu elaborar um produto que fica bonito tanto no rack quanto na parede.

O display ocupa quase todo o espaço frontal, deixando menos de 1 centímetro para as bordas mais finas. O frame na cor cinza claro fica muito elegante em contraste com o display apagado e, devido à discrição, ele também não atrapalha no aproveitamento do conteúdo quando a tela está ligada.

Abaixo do display, temos o logotipo da Sony, que se destaca em tom cromado, combinado com o suporte de mesma cor. O componente de sustentação, além de dar firmeza ao televisor, garante uma combinação harmoniosa no design. As curvas projetadas com cautela chamam atenção e fogem do padrão de outras fabricantes.

Na parte inferior da tela, ainda temos a barra luminosa que responde às atividades realizadas na televisão. Tal elemento utiliza LEDs de alta potência para dar feedback ao usuário. É possível configurar este item para diferentes formas de funcionamento, podendo inclusive reduzir o brilho ou até mesmo apagá-lo totalmente para evitar distrações.

A espessura reduzida desta televisão só se dá mais na parte superior, mas mesmo na área das conexões, onde os componentes internos acabam ocupando mais espaço, a Sony ainda conseguiu manter a TV bem fina. A área para conectar os aparelhos é bem organizada e tem algumas ideias inteligentes, como a conexão de áudio óptico na horizontal, evitando que o cabo se desconecte com facilidade.

Full HD com qualidade excepcional

Por mais que a tecnologia 4K seja um chamariz, ainda não há conteúdo em massa que justifique a migração — ainda mais com os preços elevados dos modelos com tal qualidade. Dessa forma, os painéis Full HD ainda são excelentes opções, o que fica ainda mais evidente com a qualidade que comprovamos neste modelo da Sony.

Com densidade de até 44 pixels por polegada, esta TV apresenta excelente definição em conteúdos com resolução de 1920x1080 pixels. Obviamente, pelo tamanho avantajado, vídeos com resolução inferior podem acabar ficando um pouco distorcidos, mas, nesse sentido, o painel de menor resolução acaba se saindo melhor do que um modelo com capacidade 4K.

É importante constatar ainda que essa questão da qualidade depende muito da distância entre a TV e o espectador. Considerando uma distância média de dois metros, as imagens ficam absurdamente lindas, pois os olhos dificilmente conseguem reparar nos pixels e o tamanho grande do display entrega uma experiência quase como de cinema.

Contando com o processador X-Reality Pro, esta Sony deixa as imagens ainda mais bonitas, realçando contrastes, balanceando as cores e regulando o brilho de forma equilibrada. O chip exclusivo da fábrica analisa as partes individuais de cada cena e trata cada imagem separadamente para melhorar o resultado geral, independente da fonte de conteúdo

MotionFlow XR, jogos e 3D ativo

Muito se fala em tempo de resposta e outras características que supostamente devem garantir melhores resultados no aproveitamento dos conteúdos, principalmente na transição entre pixels, o que visa evitar problemas com rastros e atrasos.

As TVs da Sony em geral já são bem preparadas nesse sentido, graças ao sistema MotionFlow XR, que deixa mais suaves as transições e entrega nitidez elevada. Em nossos testes, a KDL-50W805C se mostrou incrivelmente satisfatória nesse aspecto, de modo que não tivemos qualquer problema com jogos — independente do console.

Para conseguir tal resultado, a tecnologia da Sony insere quadros adicionais (e similares) entre os originais, deixando a transmissão mais completa e evitando rastros provenientes da transição entre uma cena e outra. O MotionFlow XR compara diversas características do conteúdo, calcula os tempos e então age no momento certo para melhorar a reprodução.

Esta Sony ainda se mostra especialmente preparada por entregar melhorias na reprodução de filmes, principalmente aqueles que rodam a menos de 30 frames por segundo. Nesses casos, a tecnologia da fabricante japonesa insere quadros pretos entre as imagens para deixar o conteúdo mais nítido e entregar experiência similar a do cinema.

Quanto aos jogos, só temos elogios para esta Android TV. Diferente do que alguns podem pensar, o tempo de respostas nem sempre é o mais importante na hora dos games. Muito mais requisitado é o input lag baixo, número que identifica o atraso, em milissegundos, que existe entre recebimento, processamento e exibição do sinal de vídeo.

Televisores capazes de manter esse número entre 20 e 40 milissegundos já se provam muito eficientes para jogos. Contudo, os modelos mais robustos conseguem ficar na faixa dos 10 aos 20 milissegundos. A Sony 50W805C entrega, no modo de jogo, input lag de 21 milissegundos, quando analisada com câmera de alta velocidade, número que sobe para 37 ms com equipamentos Leo Bodnar. Excelente!

De fato, na prática, ao executar jogos de diferentes plataformas (testamos com Wii U, PlayStation 3, PlayStation 4 e PC), não tivemos qualquer problema nesse sentido. Em modo 2D, a televisão se mostra incrivelmente responsiva, garantindo alto desempenho e qualidade tanto na execução sequencial dos quadros quanto no colorido.

Outra característica interessante desta tela é a compatibilidade com a tecnologia 3D. Ainda que seja um recurso pouco usado por alguns consumidores, a presença desta funcionalidade não afeta em nada a utilização no dia a dia e pode agregar uma boa experiência em conteúdos compatíveis.

É válido constatar, contudo, que a tecnologia 3D aqui é do tipo ativa, ou seja, é necessário óculos com pós-processamento para conseguir visualizar as imagens com profundidade. Particularmente, eu não sou o maior fã deste tipo de tecnologia, mas é inegável que a Sony fez um ótimo trabalho aqui, entregando resultados convincentes em filmes e jogos compatíveis.

Diferente de outras fabricantes, a Sony não oferece nesta TV a opção de conversão em tempo real, simulando o efeito 3D para conteúdos bidimensionais. A parte boa é que você dificilmente vai ter experiências tridimensionais de qualidade razoável. A parte ruim é que isso limita o aproveitamento da tecnologia para Blu-rays e jogos específicos.

Um pequeno detalhe que vale ser mencionado é a limitação nos acessórios. A Sony envia somente um óculos 3D, o que significa que apenas uma pessoa pode curtir a experiência. Problema maior: o componente é peça rara no Brasil e lá fora custa quase 50 dólares.

Som na medida

A televisão 50W805C foca bastante na questão da imagem, mas a Sony não deixou a parte de áudio de lado. Equipada com dois alto-falantes de 10 watts cada, este modelo se mostra bem preparado para qualquer conteúdo. A execução de filmes, jogos e clipes em alta definição se mostra muito proveitosa com o sistema de som, que reproduz cada detalhe com fidelidade.

Compatível com as tecnologias Dolby Digital Plus e Dolby Digital Pulse, esta Android TV amplifica os sons de fontes dotadas de tais qualidades, levando ondas de som com equalização equilibrada até os ouvidos do espectador. O áudio proveniente dos componentes de som preenche bem todo o espaço de uma sala de tamanho razoável.

Obviamente, por se tratar de um equipamento limitado, esta Sony não consegue fazer milagres quanto aos graves. É notável algum esforço dos alto-falantes para entregar um som equilibrado, mas não espere muito nesse sentido, até porque a fabricante disponibiliza um subwoofer separado (SWF-BR100) compatível com a TV.

É importante constatar, contudo, que a televisão nem sempre regulariza o volume de forma idêntica para todos os conteúdos. Na prática, isso significa que alguns canais de televisão com áudio mais baixo acabam necessitando de algum ajuste no volume. Não é o fim do mundo, mas um ajuste de fábrica nesse aspecto facilitaria muito a vida.

Controle remoto: físico e virtual

Diferente de versões mais tops da Sony, a 50W805C não vem com o controle remoto One-Flick (modelo que tem microfone embutido e funcionalidades de toque). Isso pode até parecer um problema num primeiro momento, ainda mais que a Android TV fica muito mais interessante com os comandos de voz. Contudo, não é o fim do mundo.

Na verdade, a própria Sony já anunciou recentemente que as próximas TVs com Android não vão mais trazer esse controle especial, já que a ideia é integrar o microfone no controle tradicional. Bom, mas falando especificamente da 50W805C, o acessório que acompanha o produto é o mais comum, sem microfone, mas com botão dedicado para o Netflix.

O esquema proposto para este controle remoto é bem interessante, pois ele tem as principais funções ao alcance dos dedos. É muito fácil acessar qualquer entrada (HDMI, TV ou outras), voltar ao menu, usar o menu Discover, entrar nas configurações, usar funções inteligentes e outras tantas.

Felizmente, para compensar, para os consumidores que querem muito funções de voz ou de toque, a Google disponibiliza o controle remoto do Android TV para smartphones. Basta entrar na Play Store, baixar o programa e sincronizar com o televisor. Em poucos segundos, você poderá usar a voz para realizar pesquisas ou navegar nos menus com simplicidade.

No geral, os dois modos de uso são bem simples, mas ainda acreditamos que um esquema similar ao do WebOS, com sensor de movimento, poderia a vir calhar aqui, tanto para navegação no menu quanto para adicionar compatibilidade com alguns apps que não são voltados para televisão.

Em terra de Smart TV, quem tem Android TV é rei

O sistema operacional Android é o grande diferencial desta Sony. Por padrão, a 50W805C vem com o Android 5.0, mas, já na primeira inicialização, o software pode ser atualizado para a versão 5.1, com melhorias de performance e segurança. Antes de dar continuidade, já vale mencionar que a Sony prometeu atualizar as TVs da linha 2015 para o Android 6.0.

Bom, em teoria, o sistema aqui é o mesmo que você encontra em smartphones e tablets. Na prática, contudo, a história muda um bocado, já que ele é totalmente adaptado para controles simplificados (já que não há interface de toque).

Diferente do software para celulares e tablets, o Android TV é um sistema pouco personalizável. A Google limitou essa característica para que as fabricantes que adotassem o sistema entregassem experiências muito similares e evitassem confusões para o consumidor.

Antigamente, ainda havia a opção de mudar o launcher do sistema, mas isso foi bloqueado em novos updates, impedindo que o consumidor possa personalizar fundo, ícones, cores e outros parâmetros. Isso pode ser bom por um lado, mas as limitações excessivas na personalização são realmente complicadas de um modo geral.

O visual do Android TV é muito simples e funcional. O menu nas TVs da Sony é dividido em cinco partes: destaques, apps selecionados pela Sony (alguns rodam via web e não estão disponíveis quando não há conexão com a internet), apps do Android, jogos e configurações.

Em questão de diversidade de apps, não há dúvidas que o Android TV está na frente dos concorrentes, pois as desenvolvedoras não precisam de muito esforço para adaptar seus produtos e disponibilizar na loja exclusiva para TVs.

O desempenho do Android na Sony 50W805C é mais do que satisfatório. Mesmo usando um processador dual-core e contando com apenas 2 GB de memória RAM, esta televisão se mostra extremamente rápida para navegação. Alternar entre apps, abrir opções, usar dispositivos via Bluetooth, tudo é muito fácil e rápido. Foram raras as ocasiões em que o Android travou e foi necessário uma reinicialização.

O grande problema do Android TV, contudo, é a falta de apps importantes. Quem pensa em comprar uma Android TV para aproveitar softwares como HBO GO e Telecine Play (ou qualquer outro com conteúdos de TV) pode deixar essa ideia de lado, pois as desenvolvedoras ainda não lançaram versões exclusivas para televisores.

É possível instalar APKs via pendrive, mas não espere funcionamento perfeito. Inclusive, alguns apps, como esses dois supracitados, ainda não vão funcionar adequadamente, pois é preciso um mouse para conseguir navegar nas interfaces diferenciadas. Conseguimos aproveitar os apps ao parear o teclado (que vem com mouse) Logitech Cordless MediaBoard Pro.

Entretanto, mesmo ao conseguir usar a interface, isso não garante que os vídeos sejam reproduzidos com perfeição. Em alguns apps instalados via APK (ou seja, que não foram projetados para a TV), acontece de imagem e áudio ficarem fora de sincronia. Infelizmente, não é bem o Android que você conhece no celular.

Apesar de alguns inconvenientes, não temos tanto a reclamar assim, pois este sistema tem mais a oferecer do que os principais concorrentes. Claro, em questão de interface e usabilidade, talvez WebOS ou FirefoxOS ainda estejam na frente para algumas pessoas, mas o Android reina absoluto com muitos apps e jogos.

Jogos direto na sua TV

Além de rodar apps, uma televisão equipada com Android TV leva a vantagem de poder executar jogos. Na loja própria, você encontra uma grande variedade de games compatíveis com a televisão, e tem para todos os gostos e idades.

Quer muito jogar aquele game que você tanta ama na telona? Bom, infelizmente, temos que comunicar que você não pode executar qualquer título disponível para Android em seu televisor, justamente pela questão da adaptação necessária para a interface diferenciada da TV.

Agora, fica uma dúvida: todos os jogos disponíveis na Google Play Store da Android TV rodam com desempenho excelente? Nem todos. A Sony KDL-50W805C tem um hardware modesto (com chip gráfico razoável), o que significa que ela tem muitas limitações para a execução de deles.

Nos testes, deu para rodar tranquilamente Final Fantasy 3, Ashpalt 8: Airborne, Modern Combat 5: Blackout, Back to Bed, Rabbids Big Bang e Badland. Contudo, alguns jogos que foram baixados não rodam legal, como é o caso do Minions Rush. Pois é, por mais simples que o game pareça, ele não apresentou performance aceitável.

Uma coisa interessante é a possibilidade de parear o DualShock 4 com a televisão e aproveitar os jogos de forma mais amigável. O processo de conexão com o controle é bem simples, mas é bem chatinho ter que ficar reconectando o dispositivo no PS4 a todo momento. Pelo menos, o controle também serve para controlar a interface geral do Android.

Vale a pena?

A Sony Android TV KDL-50W805C BR6 é uma das TVs mais poderosas e elegantes que já testamos. Em questão de design, o produto segue os conceitos da marca, que já teve inúmeros projetos premiados e certamente se mostra um modelo adequado tanto para sala quanto para o quarto, seja para usar no rack ou na parede.

A qualidade de imagem, de som, do 3D e a ótima performance em jogos são pontos que fazem toda a diferença nesta televisão. Ela é excepcional em quase tudo que faz e certamente ainda é um produto ideal para a maioria dos consumidores. Só não deve agradar mesmo aos entusiastas que já querem apostar no 4K.

Quanto à funcionalidade, tirando alguns pequenos inconvenientes, o hardware deste televisor é projetado para oferecer uma experiência satisfatória e muito agradável. Os menus abrem com rapidez, as informações são mostradas em poucos instantes, os apps rodam com tranquilidade. Somente alguns poucos jogos apresentaram lentidão.

O Android é uma questão separada, pois não é algo que depende da Sony. Com as tantas restrições vindas da Google, a Sony até que fez um bom trabalho ao disponibilizar vários apps que rodam diretamente via web. Claro, apesar de algumas limitações, o Android ainda é um dos sistemas mais robustos e talvez o mais completo para TVs.

No Brasil, a 50W805C está disponível na loja oficial da Sony por R$ 3.599 (para pagamento via boleto). Em outras lojas, dá para encontrar ofertas que começam em R$ 3,2 mil, com algumas promoções boas também para parcelamento.

O preço é salgado, ainda mais se pensarmos que a Philips tem modelos 4K por menos de 3 mil reais, mas é preciso considerar as tecnologias exclusivas da Sony que entregam várias vantagens e o design espetacular. No geral, a Sony Android TV KDL-50W805C BR6 é mais do que excelente e se mostra uma ótima opção em SmartTV, mas talvez valha esperar algumas ofertas.

Você acha que vale a pena apostar numa Android TV? Comente no Fórum do TecMundo