O que levar em consideração antes de comprar um home theater?

Com tantas marcas, potências e números, nem sempre é fácil escolher o equipamento ideal. Confira algumas informações importantes antes de comprar um home theater.
  • Visualizações57.112 visualizações
Por Camila Camargo em 24 de Fevereiro de 2010

Grandes novidades não param de pipocar nas salas de cinema. A maior prova disso são os filmes em 3D, que elevam a experiência do espectador quase ao limite. Não é à toa que todos querem ter a sensação de ver um filme de cinema na sala de casa, por isso as TVs de LED, plasma, LCD e afins são sonhos de consumo de muitas pessoas.

Mas imagem não é tudo e investir no som faz a sensação de envolvimento nas cenas melhorar muito. Entretanto convenhamos, com tantos modelos, especificações, marcas e preços, é quase impossível ter 100% de certeza na hora da escolha de um home theater (HT).

O Baixaki já falou sobre o que levar em consideração na hora da compra de uma TV HDTV, portanto hoje será abordado o som e o que você precisa saber antes de abrir a carteira. O foco não será a televisão, no entanto é importante frisar que uma TV grande (no mínimo 29’’) é essencial para desfrutar do conjunto som e TV.

Neste artigo foram listados alguns itens que podem fazer a diferença na hora da escolha de um home theater: potência, número de caixas, conexões, DVD ou Blu-ray, preço e design.
O que é um home theater?
Home Theater seria nada mais do que o "som de cinema em casa". Basicamente, ele é um conjunto de caixas acústicas, um receiver e um subwoofer, com o propósito de criar o efeito surround (aquele que cria a sensação espacial e ambiental). As primeiras caixas são responsáveis pela emissão dos sons, o receiver por distribuir o áudio para elas e o subwoofer por reproduz os sons graves (para saber mais sobre o assunto acesse o artigo “Como funciona o home theater”).

Você pode optar por montar um HT ou comprar um modelo in-a-box. Ao montar o equipamento você tem a liberdade de escolher todas as peças, ou seja, as caixas acústicas, subwoofer e receiver. No entanto, isso pode sair bem caro e, se você não tem conhecimento nessa área, pode errar feio na hora da compra.

Um conjunto de caixas de som

Os modelos in-a-box são muito comuns e encontrados em qualquer loja de eletrônicos. Sua principal vantagem é a facilidade de montar, preço e design, pois todas as peças seguem um padrão. Por isso, o modelo “conjugado” é uma boa pedida para quem possui menos espaço,  pouco conhecimento na área ou dinheiro no bolso.

Olhe ao redor: potência
Você já deve ter ouvido que de nada adianta ter uma TV de 50 polegadas em uma sala 2x2. A mesma afirmação vale para a escolha de um home theater. Para delimitar a busca pelo aparelho ideal, antes de tudo conheça o espaço em que ele vai ser instalado. Sendo assim, quanto maior o ambiente, maior pode ser a potência das caixas e vice-versa.

Tamanho é documento

Potência significa intensidade de emissão dos sons, por isso o tamanho do ambiente influencia. Geralmente ela é medida em watts, mas possui variações de nomenclatura como RMS e PMPO.

A RMS (Root Mean Square) é o valor que mais corresponde à realidade da potência (considerando um baixo nível de distorção), no entanto alguns fabricantes espertinhos dão ênfase para a PMPO (Peak Music Output), que leva em consideração apenas os picos da potência na hora da emissão, desta forma se obtêm números maiores.

Portanto, neste quesito, salas maiores demandam grandes potências e com as pequenas a ideia é inversa. De acordo com o Inmetro, o consumidor deve desconsiderar a medida PMPO e guiar-se apenas pela RMS.
Número de caixas
Os home theaters podem ter um número de caixas bem variado, por isso, números estranhos como 5.1, 6.1 e 7.1, por exemplo, sempre estão presentes nas especificações do produto. Em linhas gerais, o primeiro número representa o número de caixas e o segundo o de subwoofers. Sendo assim, se seu Home Theater é 5.1, significa que tem cinco caixas acústicas e um subwoofer.

O número de caixas e o som

O número de caixas em um sistema de áudio influencia na reprodução do som, pois cada uma é responsável por reproduzir um canal de áudio. Com isso, levar em consideração quantas caixas há em um home theater é importante, pois quanto maior o número, mas fidelidade o som terá (para saber mais leia o artigo: “Quais as diferenças entre áudio 2.0, 2.1, 5.1 e 7.1?”).
Conexões

Prestar atenção nos tipos de conexões suportadas pelo home theater é muito importante. Possuir portas USB, para rodar arquivos direto do pendrive, e HDMI, para ter sempre a melhor qualidade de áudio e vídeo, são diferenciais interessantes.

USB

HDMI

No entanto, investir em um HT com HDMI sem ter um televisor compatível não é um bom negócio caso o preço do equipamento suba por incorporar esta tecnologia. Alguns HT ainda trazem docks que permitem conectar MP3 Players. Se você usa essa função, pode ser um ponto favorável na hora da escolha.
DVD ou Blu-ray?

Infelizmente, o formato Blu-ray ainda está engatinhando no Brasil. Com poucos títulos – se comparado ao DVD – os discos com imagem em alta definição ainda não chegaram até a maioria da população. Por isso, o tipo de mídia que o HT toca influencia em muitos aspectos, especialmente no preço.

Se você tem uma TV Full HD, por exemplo, somente com o Blu-ray pode tirar o máximo proveito das imagens e dos sons que ela é capaz de reproduzir. Isso porque esse tipo de mídia consegue armazenar vídeos em alta definição e também mais canais de áudio.

Blu-ray é uma boa pedida

Um HT com player de DVD é mais barato, mas saiba que a tendência é a de o Blu-ray tomar o seu lugar nas prateleiras. Por isso, a longo prazo, o Blu-ray é mais vantajoso, mas se você não tem condições de pagar por ele agora, espere um pouco até os preços baixarem ou vá de DVD mesmo - mas tenha consciência de que pelo o que parece, ele não vai durar um tempo.
Formatos compatíveis
Dependendo da tecnologia do HT ele pode ter suporte para os mais variados formatos de compressão de áudio, o Dolby Digital e o DTS são os mais comuns. Os formatos Dolby e DTS são usados nas transmissões de televisão aberta, Blu-ray, DVD e cinema. Portanto, um HT tem que ter suporte no mínimo para ambos.

Formato de compressão Dolby Formato de compressão DTS

Há ainda variações como Dolby Digital Plus, Dolby True HD, DTS-HD Master Audio, THX Surround EX e muito mais. Cada formato de compressão tem uma característica e funcionalidade própria e, como é um assunto extenso, você pode se informar melhor sobre eles no artigo “Quais as diferenças entre formatos de áudio para Blu-ray?”.Preço e design

O preço é um item extremamente importante, se não o mais. Por isso, mesmo que o home theater tenha as melhores especificações, nem sempre vale a pena entrar em dívidas em nome do entretenimento.

Marcas como Bose e Sony tendem a ser as mais caras, pois possuem muita qualidade. Entretanto, Samsung, LG, Philips e Semp Toshiba, marcas conhecidas, também têm produtos com preços atraentes e ótima qualidade.

Preço compatível com sua renda para ficar tranquilo

O design do produto também pode influenciar na hora da compra. Caixas mais modernas ou com visual elegante possuem um valor agregado maior, pois além de ajudar na diversão decoram o ambiente. Sendo assim, preste atenção nesse ponto também, afinal sua sala é o local onde todos vão querer ficar depois que o home theater chegar.

O que levar em consideração antes de comprar um home theater?

Para saber mais sobre home theaters, televisores, Blu-ray e muito mais, não deixe de conferir nossa área de Tecnologia.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!