Lulu: app une mulheres para avaliar homens com nota e hashtags

Serviço que ajuda na balada ou no primeiro encontro está conquistando o mundo
  • Visualizações29.580 visualizações
Por Nilton Kleina em 22 de Novembro de 2013

Você está na balada quanto começa a conversar com aquele rapaz interessante. Depois de alguns minutos de papo, pergunta o nome do sujeito e, após despistá-lo, abre um aplicativo no smartphone. Aí é só jogar o nome dele em um campo de busca para descobrir se vale a "ficada", se é melhor dar o fora o mais rápido possível ou se aquele pode ser o seu príncipe encantado.

Essa situação agora pode ser uma realidade por aqui, porque um aplicativo gratuito para Android e iOS que já era fenômeno em outros países foi lançado também em português do Brasil. A premissa do Lulu é simples: seus amigos do sexo masculino e contatos de seus contatos são avaliados por mulheres que conhecem, namoraram ou apenas viram a foto da pessoa. Para começar a usar, após baixar e instalar o serviço, basta fazer o login via Facebook.

Lulu: app une mulheres para avaliar homens com nota e hashtags (Fonte da imagem: Reprodução/Lulu)

É possível dar uma nota de zero a dez, incluir hashtags como "#Lindo" ou "#NemDeGraça" e até procurar por garotos de locais específicos, como os que estudam na mesma universidade que você.

O Lulu também é completamente anônimo por parte das avaliadoras: não é possível saber se as notas baixas são de uma ex-namorada vingativa, por exemplo, ou se o homem em questão realmente não presta.

Qual a sua nota?

Segundo as criadoras do serviço, o objetivo do Lulu é dar à mulher algum controle sobre a experiência do encontro, além de fornecer informações diferentes daquelas dos perfis de redes sociais, como se ele beija bem, mora sozinho e tem um bom papo. Por enquanto, nem todos os homens receberam de braços abertos a ideia – especialmente os mal-avaliados, claro.

Lulu: app une mulheres para avaliar homens com nota e hashtags (Fonte da imagem: Reprodução/Lulu)

O Lulu foi criado por um grupo de amigas depois de uma noite de encontros desastrosa no Dia dos Namorados. As histórias ruins sobre homens que não agradaram passaram do boca a boca para o app após uma série de investimentos, que passaram dos US$ 2,5 milhões. Atualmente, a empresa tem 30 funcionários e já é um sucesso no ambiente universitário de países como EUA e Inglaterra.

Fonte: The NY Times



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!