Análise: Magic Tablet Disney (Tectoy TT-2500) [vídeo]

Dispositivo pensado para crianças que pode ser usado sem problemas pelos marmanjos.
  • Visualizações36.768 visualizações
Por Fernando Daquino em 15 de Fevereiro de 2013

Ao que parece, os tablets vieram para ficar e conquistar públicos de todas as nacionalidades, sexo e idade. Prova disso é a quantidade de crianças que você pode encontrar usando um desses portáteis em shoppings, restaurantes e durante os trajetos de casa para a escola, aula de inglês e treino de futebol ou balé.

Nada bobas, as empresas viram potencial nesse mercado e começaram a desenvolver produtos focados nos pequeninos. Um desses aparelhos é o Magic Tablet Disney TT-2500, que carrega a marca Tectoy e é indicado para crianças a partir de 5 anos. Estivemos com esse tablet nas mãos e agora trazemos para vocês tudo o que achamos dele.

Especificações

  • Tela: LCD de 7 polegadas capacitiva com suporte para cinco pontos de toque e resolução de 1024x600 pixels;
  • Processador: ARMv7 dual-core de 1,5 GHz;
  • GPU: Mali-400 MP;
  • Memória RAM: 1 GB;
  • Armazenamento: 8 GB (expansível até 32 GB através de cartão de memória micro SD);
  • Sistema operacional: Android 4.0 (Ice Cream Sandwich);
  • Câmeras: traseira de 2 megapixels e frontal de 0,3 megapixel;
  • Conectividade: WiFi e Bluetooth;
  • Entradas/Saídas: micro USB e mini HDMI;
  • Bateria: 4.000 mAh com autonomia para 6 horas de música, 5 horas de vídeo e 4 horas e meia de navegação — segundo informado pela Tectoy;
  • Dimensões: 12,1 x 19,3 x 1,1 cm;
  • Peso: 504 gramas.

Aprovado

Infantil, mas nem tanto

Diferente de outros gadgets pensados para as crianças, como o Nabi Jr, o Magic Tablet Disney não é todo colorido e nem possui botões estilizados com casinhas para indicar a função “Home”. Na verdade, o gadget da Tectoy conta com linhas curvas que dão a ele um visual moderno e elegante, mas também mais formal. Assim, o aparelho pode ser usado até por adolescentes sem que eles sofram qualquer constrangimento.

O acabamento do TT-2500 é impecável, seguindo os padrões dos tablets de alto-padrão comercializados atualmente. Outro ponto positivo deste dispositivo é o material emborrachado usado para recobrir a sua parte traseira, evitando que a sua carcaça fique com aquelas marcas de dedo deixadas pela oleosidade natural da nossa pele e promovendo uma “pegada” mais segura — impedindo que o gadget escorregue das mãos com facilidade.

(Fonte da imagem: Divulgação/Tectoy)

O equipamento analisado não é uma referência quando o assunto é peso. Por exemplo, ele pesa 159 gramas a mais que o Samsung Galaxy Tab 2 de 7 polegadas. Contudo, não sentimos dificuldades para segurá-lo.

Além disso, o tamanho da sua tela é bastante adequado para crianças, pois oferece uma área de visualização e interação bacana e não dificulta que ele seja segurado por suas mãos pequenas. Assim, acreditamos que qualquer pessoa, independentemente da sua idade, pode manuseá-lo sem cansar ou forçar demais os dedos.

Agradando à criançada

Por ser voltado para a criançada, o Magic Tablet conta com uma infinidade de recursos para tornar a rotina delas mais descontraída e agradável, os quais são centralizados em um aplicativo chamado Menu Disney.

No quesito personalização, o gadget fornece papéis de paredes de diversos desenhos e personagens do estúdio de animação, incluindo Mickey, Carros, Toy Story, Procurando Nemo, Branca de Neve, Detona Ralph, entre outros.

(Fonte da imagem: Divulgação/Tectoy)

Além disso, até mesmo como forma de torná-lo mais infantil e quebrar a “seriedade” da sua aparência sobre a qual comentamos acima, o TT-2500 pode ser usado dentro de capas que possuem temas de filmes da Disney, como Toy Story, Carros 2, Fadas e Club Penguim.

O Menu Disney ainda disponibiliza trailers de produções cinematográficas do famoso estúdio (Monstros S.A., Cincderela, Detona Ralph, Aviões, Valente e Procurando Nemo), links de acesso para sites da companhia produzidos para crianças e alguns jogos bem divertidos. Entre os games presentes, estão as versões completas dos títulos “Where’s My Water?” e “Where’s my Perry?”.

Sanduíche de sorvete

Até o codinome do sistema operacional adotado pelo tablet da Tectoy não poderia ser melhor para um aparelho focado em crianças. O modelo utiliza o Android 4.0, o qual é conhecido como Ice Cream Sandwich, ou “sanduíche de sorvete” em português.

Brincadeiras à parte, essa é uma das versões mais recentes do sistema operacional da Google, que se mostrou bastante estável no Magic Tablet Disney e promoveu toda a experiência que já observamos em análise anterior da plataforma.

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Sistema de áudio competente

O sistema de áudio do TT-2500 é mais um de seus recursos que merece destaque. Mesmo quando o volume foi ajustado para o máximo, as reproduções não apresentaram ruídos ou chiados. Essa qualidade foi percebida tanto quando usamos um fone de ouvido quanto ao executar conteúdos sonoros pelos alto-falantes.

Tal característica é muito importante para que você obtenha uma melhor experiência na hora de assistir à sua biblioteca de vídeos ou filmes, ouvir seu acervo de música e jogar seus games prediletos.

Desempenho de gente grande

De maneira geral, o desempenho do dispositivo da Tectoy nos agradou e, temos que confessar, nos surpreendeu bastante. Ao pegarmos o gadget “infantil” para analisar, esperávamos uma configuração e uma performance mais modestas.

Todavia, durante todo o período que tivemos contato com esse aparelho, ele se portou muito bem e suportou rodar aplicativos dos mais variados gêneros, jogos e um sistema operacional avançado sem qualquer travamento ou sinal de lentidão.

Tirando a prova real

Para assegurar nossa opinião, resolvemos realizar alguns benchmarks e averiguar mais a fundo o potencial de hardware do Magic Tablet Disney. No AnTuTu, que avalia o desempenho geral dos componentes, o gadget obteve 9.800 pontos — ficando bem próximo ao Samsung Galaxy Note e superando o Galaxy Tab de 7 polegadas.

Os resultados apresentados por ele no Quadrant Standard Edition, o qual também analisa o funcionamento do hardware, foram ainda mais satisfatórios. Na comparação com outros dispositivos, o TT-2500 perdeu apenas para o smartphone HTC One X (revelando uma performance parecida com a do Asus Transformer Prime e deixando para trás o Samsung Galaxy Tab de 10,1 polegadas.

AmpliarGráfico gerado pelo Quadrant Standard Edition com o desempenho surpreendente do TT-2500. (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Em testes realizados com o Neocore (software que averigua o desempenho de jogos e gráficos 3D), este modelo alcançou 59,9 fps — taxa superior a diversos dispositivos e de categorias diferentes, como o Huawei Honor (54,8 fps), o Xperia Play (58 fps) e o Galaxy Tab (53,7 fps).

Por sua vez, nos dois testes realizados pelo Vellamo Mobile (responsável por analisar o comportamento do aparelho durante a navegação na internet), o produto da Tectoy atingiu pontuações maiores que o Galaxy Tab de 8,9 polegadas. Na avaliação do HTML5, o gadget obteve 850 pontos; e na análise de sobrecarga de atividades ele alcançou 352 pontos. Ao final do artigo, você pode conferir uma galeria de imagens com as screenshots desses resultados.

Bateria

O último quesito do Magic Tablet Disney que merece nosso apontamento positivo foi a sua bateria, pois ela aguentou bem o tranco de uma rotina pesada. Nós passamos aproximadamente 27 horas com o dispositivo em funcionamento. Com exceção do nosso período de sono, o aparelho permaneceu quase sempre conectado a redes WiFi e rodando com bastante frequência jogos, vídeos e músicas. Além disso, realizamos constantes pesquisas e navegações na internet.

Reprovado

Câmera de brincadeira

Quando o assunto é imagem e vídeo, o TT-2500 deixou a desejar. A sua câmera traseira de apenas 2 megapixels possui baixíssima resolução, gerando fotografias e gravações com aspectos granulados e desfoques facilmente percebidos, sem a necessidade de ampliação das figuras ou filmagens. Dispositivos de captura com qualidade melhor do que a encontrada no tablet da Tectoy estão presentes em smartphones de entrada e de médio porte.

AmpliarFotografia tirada com o tablet da Tectoy que revela a baixa resolução da sua câmera. (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Cadê o cabo HDMI?

A presença de uma saída mini HDMI no Magic Tablet Disney foi mais uma característica que nos pegou de surpresa. Contudo, sentimos falta do cabo HDMI dentro da caixa do dispositivo — o que significa que você precisa adquirir um separadamente para que a criançada possa conectar o dispositivo na TV e tornar a experiência de jogo ainda mais agradável.

Controle dos pais

Em se tratando de um equipamento feito para o público infantil, seria interessante que ele possuísse algum mecanismo que permitisse aos pais ou responsáveis pela criança que está usando o gadget controlarem o acesso a conteúdos impróprios. Às vezes, mesmo sem querer, elas podem acessar páginas inapropriadas para sua idade via banners de outro sites e jogos que possuam uma conotação violenta, por exemplo.

É possível que você consiga fazer isso por meio de configurações do navegador ou mediante instalação de softwares no dispositivo, mas seria muito mais prático e confiável se o próprio aparelho fornecesse esse tipo de ferramenta.

Alto-falantes mudos

Enquanto nos divertíamos jogando no TT-2500, percebemos que o local onde os alto-falantes foram implementados não é ideal. Isso porque, ao executar games e aplicativos que rodam com o tablet na horizontal, você pode tampar o componente que emite os sons com a mão esquerda, dificultando a audição dos efeitos sonoros.

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Reflexos que atrapalham

Para finalizar os pontos “negativos” do Magic Tablet Disney, devemos citar a baixa iluminação de sua tela e a falta de um recurso antirreflexo. Essa combinação de fatores faz com que você possa ter problema para visualizar o que está sendo mostrado no display do gadget em ambientes externos ou muito iluminados — principalmente se você estiver bem embaixo de uma lâmpada.

Vale a pena?

O Magic Tablet Disney pode ser encontrado em lojas de comércio eletrônico de confiança por valores que variam de R$ 540 a R$ 599 — segundo pesquisas realizadas na internet no dia 07 de janeiro de 2013.

Se levarmos em conta o seu preço e o seu desempenho, o modelo da Tectoy possui um ótimo custo-benefício para um aparelho de médio porte. Nessa faixa de custo (cerca de R$ 150 a mais ou a menos) e com especificações parecidas, você pode encontrar o Multilaser Tablet PC Life, o BlackBerry Playbook, o Positivo Ypy e o Galaxy Tab 2 de 7 polegadas.

Contudo, na nossa opinião, é melhor que você desembolse um pouco mais de dinheiro para ter uma melhor experiência com a tela capacitiva e performance bastante satisfatória do TT-2500 do que se irritar com displays resistivos e hardwares limitados de outros gadgets, como é o caso do produto da Multilaser — que por sinal chega a custar mais caro.

Todavia, podemos — e devemos — fazer uma observação: este tablet pode ser um “brinquedo” um pouco caro para o seu filho, irmão, primo ou sobrinho pequeno, ainda mais se ele for descuidado com seus pertences.

Você gostou do Magic Tablet Disney? Então pode acrescentá-lo à sua lista de tablets a serem estudados. O seu visual mais “neutro” e menos infantil e o ótimo desempenho de hardware apresentado fazem dele uma boa opção para quem procura um equipamento para navegar na web, acessar redes sociais, editar documentos e jogar. Apenas não espere muito dele quando for tirar fotos e gravar vídeos.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!