A gigante da internet pode estar interessada em entrar no mercado de locação de filmes. Ao menos é o que afirma uma fonte dentro da própria Google, que divulgou nesta semana a informação de que a empresa estaria negociando com grandes estúdios cinematográficos para disponibilizar obras digitais.

O serviço seria integrado ao YouTube e utilizaria o sistema de buscas da companhia para direcionar os usuários à locação. Além disso, como forma de impedir a pirataria, todos os filmes seriam disponibilizados via streaming.

Segundo a fonte, a empresa já estaria em fase de negociação há alguns meses com executivos de Hollywood, porém os contratos foram fechados recentemente com grande empolgação por parte dos estúdios, que planejam disponibilizar o serviço ainda este ano. Porém, nenhuma confirmação oficial sobre isso foi divulgada.

YouTube

Mesmo assim, estipula-se que o valor inicial da locação de filmes esteja em torno de US$ 5 e funcionaria em um sistema semelhante ao pay-per-view, em que o usuário primeiro paga a taxa para ter o sinal liberado em seu computador. Então, a partir desse momento, o assinante disponibilizaria de um tempo determinado para assistir ao vídeo quantas vezes quiser.

O próprio YouTube já possui um canal exclusivo para filmes. Porém, acredita-se que após a inserção do serviço de aluguel, grandes lançamentos também possam ser adquiridos diretamente pelo site.

YouTube já possui filmes

Contudo, o interesse da empresa por distribuição de filmes não é recente. Desde o início do ano já existiam rumores que apontavam para isso, principalmente após o anúncio do GoogleTV. O sistema de locação serviria como forma de concorrer com grandes nomes da locação digital, como Netflix, Hulu e Apple, que recém lançou o iTV, seu próprio sistema de aluguel de vídeos.

Filme colaborativo                                                          

Não é apenas na locação de filmes que a vontade da Google em entrar no mundo do cinema se mostra presente, mas também na produção. O projeto “A life in a day” (Uma vida em um dia) durou apenas 24 horas e recebeu mais de 80 mil contribuições de usuários, totalizando cerca de 4,6 horas de material

Cupons de desconto TecMundo: